Cassaro tira mais dúvidas

Site: Jambô Editora e Editora Mantícora

Cassaro nos enviou uma pequena nota em forma de FAQ respondendo às questões levantadas por nossos usuários.

Eu gostaria de responder a algumas dúvidas pertinentes vistas aqui na RedeRPG, sobre a nova linha Tormenta D20 da Editora Jambô e o jogo Primeira Aventura!!! da Mantícora.

Esses novos livros serão uma atualização de regras, ou conterão materiais novos no que diz respeito à cronologia do cenário? Haverá nestes livros mais detalhes descritivos sobre o cenário, ou eles servem apenas para enquadrar fichas de personagem, classes e raças ao D&D 3.5?

Praticamente não há alterações de cenário. Os novos títulos são, de fato, atualizações para 3.5. Jogadores e Mestres que já possuam a versão 3.0 e materiais avulsos (como as edições da Dragão Brasil contendo as classes básicas Samurai e Swashbuckler) podem continuar a empregá-los sem problemas.

Apesar das Ilustrações e Informações inéditas, parentemente mais ilustrações do que informações, acho que seria bem mais interessante lançar primeiro o Panteão D20, tendo em vista que o material já está bem adiantado, por definição. Caça Niqueis a vista?

Errado, porque todo cenário necessita de um livro básico. Tormenta D20 foi separado em dois Guias e modificado pelo simples fato de que a antiga versão 3.0 está esgotada, quase não existe mais à venda. Tínhamos a opção de reimprimir exatamente como era antes, ou então fazer a atualização 3.5 e incluir algum material novo.

76 Talentos, incluindo todos os novos Talentos Regionais de O Panteão D20.

Houve um erro aqui, os 76 talentos do Guia do Jogador inclui todos os Talentos Regionais de O Reinado D20 (não O Panteão D20).

NdE: O erro foi meu…

Aqueles que como eu já tem Td20, Reinado D20 e HAd20 terão que jogar os livros antigos fora e comprar esses, ou com algumas páginas de upgrade ficarão atualizados?

Os novos Guias são sucessores para o antigo TD20 básico. Eles não afetam O Reinado D20 e Holy Avenger D20, isso nunca foi afirmado em nenhum momento. Aqueles que já possuem estes livros podem continuar a usá-los, e aqueles que não os possuem ainda podem adquiri-los. Nenhum destes livros receberá uma versão 3.5 tão cedo (com certeza não neste ano, e pouco provável que mesmo no ano que vem).

Espero q corrijam esse negocio de Classe de Prestigio de 10º nível onde qualquer machado ou foice vira arma vorpal (pra q gastar 50 mil se eu pego de graça?)

Essa habilidade é fornecida para as classes Lenhador de Tollon e Sacerdote Negro. A segunda pode ser adquirida no 3º nível, permitindo acesso à foice vorpal no 13º nível. Ela é assumidamente poderosa, foi preparada para vilões. Mestres que permitam seu uso por personagens jogadores devem estar preparados para as conseqüências.

A classe Lenhador de Tollon pode ser adquirida apenas no 6º nível. Ou seja, para ganhar a habilidade de Machado Decapitador (qualquer machado manuseado pelo personagem é considerado uma arma vorpal), o personagem precisa ser no mínimo 16º nível. De acordo com o Livro do Mestre, um personagem jogador deste nível tem 260.000 peças de ouro. O custo da habilidade vorpal para uma arma mágica é 50.000. Ora, qualquer personagem deste nível pode ter uma arma vorpal se quiser, e sobra muito troco.

Lembrando ainda que, em D&D 3ª Edição, a habilidade vorpal é muito mais fraca do que era no AD&D, quando podia matar qualquer criatura; hoje, muitos tipos de monstros (mortos-vivos, construtos, plantas, limos…) são imunes a sucessos decisivos e, portanto, também imunes a vorpal.

Ainda não li a revista, mas pela resenha achei este número decepcionante. A principal atração que seriam a regras para veículos ficou de fora (provavelmente devido à mudança em relação ao Ação q foi para a Mythos, não é isso?).

Ação!!! não foi movido para a Mythos. Ele ainda é comercializado pela Talismã, que está relançando o primeiro livro básico nas bancas, por preço promocional. Estamos estudando na Editora Mantícora um novo e maior livro básico, com material extra (possivelmente incluindo as tais regras para veículos), capa dura e em cores. Claro, vai ser mais caro que o Ação!!! atual, mas ainda muito mais barato que um D20 Modern.

Só estou decepcionado de TORMENTA ter virado D20 PURO. Era tão bom ver matérias para 3D&T, que É o sistema que permitiu que Tormenta se tornasse o sucesso que é. Essa licença aberta d20 acabou com 3D&T. Ascendeu um sistema ao mais amado e odiado do mundo e destruiu um ÓTIMO sistema.

3D&T não está destruído, está apenas preso a uma decisão contratual da Talismã. A Libertação de Valkaria 3D&T, muito solicitada pelos fãs, está concluída, apenas aguardando pela solicitação da editora para ser lançada. Caso esta não se confirme, possivelmente a Jambô também assumirá este jogo.

O PA praticamente é um First Quest em anime-style.

Primeira Aventura!!! tem sido comparado a First Quest (uma comparação no mínimo apressada, visto que o jogo nem mesmo foi lançado ainda). Na verdade, 1ªA!!! teve sua inspiração no antigo D&D da Grow (que também avançava apenas até o 5º nível), inclusive usando quase as mesmas armas, armaduras, magias e monstros.

First Quest foi um jogo introdutório para AD&D que não deu certo, devido a um simples fato: trazia apenas fichas de personagens prontos. Não permitia a construção de personagens, um dos maiores atrativos do RPG. 1ªA!!!, muito pelo contrário, tem regras completas para construção de personagens. Estas regras serão complementadas pela própria DragonSlayer: sua primeira edição, por exemplo, vai trazer novos talentos, perícias, magias e animais para druidas e rangers.

E não é meio absurdo lançar uma aventura para um sistema quando “ninguém sabe” ainda jogá-lo?

Não, uma vez que a aventura A Cripta Assombrada também é compatível com D&D.

É por isso que reitero: parabéns a entusiastas como os Marcelos (Telles, Cassaro, Del Debbio…) e todos os seus aliados (autores, desenhistas e escritores das outras editoras) por ainda resistirem bravamente a alguns sujeitos que, pelo visto, prefeririam desembolsar centenas de dólares para importar livros caros a ver publicações nacionais gerando economia dentro de seu próprio país.

Muito, muito obrigado por sua compreensão e visão clara. Prometemos continuar batalhando para que cada vez mais pessoas no Brasil tenham acesso ao hobby que tanto amamos. E quando essa missão principal nos impede de seguir “sidequests” e produzir material voltado apenas para veteranos, posso dizer apenas… mal aí!

Teremos outra publicação mangalóide no mercado (Erica Awano e Marcelo Cassaro… O que mais se pode esperar?)…

Quem somos nós para contrariar as expectativas de nossos fãs?

…provavelmente entupida de 3D&T (se não nos primeiros números, certamente em breve) e focada em Tormenta.

Não haverá 3D&T na DragonSlayer, exceto talvez na Arena Central, o encarte especial destinado a cenários e produtos de outras editoras (e portanto essa decisão deverá partir também da editora que publica 3D&T). DSlayer vai oferecer, sim, material para Tormenta, e também material genérico.

Como é que deve ser lido? /dragón islaier/ ? Só lerá corretamente quem tem acesso a este outro idioma?

Pronuncia-se “draeguen sleier”. Pronto, você já teve acesso este a outro idioma.

Refreem os impulsos insanos do Cassaro, peloamordosdeuses.

Não cheguei até onde estou refreando meus impulsos. Quanto a serem insanos… essa expressão, “peloamordosdeuses”, fui eu que inventei, sabia?

e botem o Trevisam para trabalhar mais…

Ótima idéia. Diga-nos como.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s