RPGNews Top 10: Os livros que jamais foram publicados

Chegamos ao nosso segundo RPGNews Top 10, dessa vez o tema são os livros que seriam publicados, mas que por um motivo ou outro foram cancelados. Há muito tempo venho compilando uma tabela com os livros jamais lançados. Acompanhe a lista aqui. Importante considerar que para essa lista, estamos contando somente com títulos nacionais, mas os importados também dariam uma lista boa. Note que alguns títulos que podem ser considerados cancelados não podem ser considerados ainda, como Arsenal e Sexto Sentido para nWOD da Devir e o Guia de Raças de Tormenta da Jambô. Muitas das fotos presentes no artigo são de revistas que anunciaram o produto.

10. Sistema e20 / Mundo Renascido / Véu da Verdade RPG (Eridanus Books)

O sistema e20 era um OGL que estava sendo desenvolvido por João Marcelo Beraldo, autor do Véu da Verdade. De certa forma se aproximava do True20, apesar de o autor não conhece-lo na época do anúncio. Ele pode ser baixado aqui. Mundo Renascido seria o cenário oficial do e20, onde ligaria os gêneros fantasia e também de horror, onde a arma mágica mais poderosa seria a +1. Por fim, o Véu da Verdade RPG seria a versão em RPG do romance que ao que parece, ou seria e20 ou d20. Ele atualmente está disponível em inglês para o sistema Pathfinder.

Outra editora a se destacar que foi anunciada, mas que nunca lançou nada foi a MePaBa Publicações, que fez o sistema OGL chamado ESC 2.0, mas que tinha maiores ligações com o FUDGE (que se tornaria OGL mais tarde) e também o cenário Pantheon. Eles podem ser encontrados aqui.

9. Equinox – Módulo Básico (Jambô Editora)

Apesar de ter tido a aventura Revelações publicada pela Jambô e que serviria como introdução para o sistema, o livro básico nunca foi lançado. O título seria publicado pela Liga Criativa (Marcelo Telles, Marcos Archanjo, Marcio Fiorito, Eduardo Arijani Peret e Lúcio Pimentel) que já tinha acumulado experiência no RPG, Marcio Fiorito foi (e é) ilustrador de vários livros de RPG no exterior enquanto Lúcio Pimentel publicou a aventura “Navio Fantasma”. Quando o primeiro deixou o projeto, bem antes de assumir a Dragão Brasil, os três restantes tentaram mantê-lo, mas por fim, acabou tendo o seu fim.

8. Magia e Psi!!! (Trama Editorial)

O primeiro suplemento oficial para Ação!!! envolveria o capítulo FX do D20 Modern com regras para magia e poderes psíquicos (óbvio!) e que seria publicado pela Trama que já havia publicado o módulo básico. Seriam regras muito fundamentais para o jogo, já que o módulo básico só abrangia regras para combatentes. O título havia tido seu texto terminado pelos autores Marcelo Telles e Joé Luiz Tzimisce Cardoso. Posteriormente, Marcelo Cassaro afirmou que a linguagem do texto ficou muito pesada e que por isso, o livro não foi lançado. O Ação!!!, aliás, é um dos recordistas em títulos não lançados: Primeiro pela Daemon Editora que teria vários suplementos como Supers!!!, Tropa de Elite!!! e Chimera e posteriormente, com a Jambõ Editora obtendo os direitos, publicaria a segunda edição do RPG com amostras de cenários adicionais, mas, também acabou não ocorrendo.

7. Manual da Magia (Trama Editorial e posteriormente, Mythos Editora)

Um título anunciado há muito tempo e que seria publicado primeiramente para 3D&T pela Trama e nela, seria inclusivo as regras de magia que estão no 3D&T Alpha (Magia branca, elemental e negra compradas com vantagens) para o lugar do sistema de magia de 6 caminhos e pontos que vinha do sistema Daemon. Ele ganhou uma versão feita pelo fã Maury “Shi Dark” Abreu para o 3D&T original e depois uma versão feita pelo mesmo para o sistema 3D&T Alpha. Depois, com a revista Dragonslayer, houve a possibilidade dele sair pela Mythos e para o sistema 4D&T, o que não aconteceu. Mas, no fim, Cassaro disponibilizou essa versão gratuitamente, sem diagramação, em versão somente texto.

6. Anima Project (várias editoras)

Anima Project era um projeto que teve início em 2003 e ganharia versões para vários RPGs (a começar para 3D&T, Anime RPG da Daemon e D20/OGL) que incluiria inclusive um cenário (Subterranea) que seria de fantasia e pós-apocalipse, e que teria pelo menos 10 Classes. Mas isso nunca aconteceu. Desde 2004, quando foi anunciado que ele não seria D20 e sim, OGL, não houveram mais notícias a ser dadas.

5. OPERA RPG (Devir Livraria)

Quando OPERA RPG foi anunciado pela Devir Livraria durante o XI Encontro Internacional de RPG houve um certo êxtase: finalmente a Devir investiria em peso em RPGs nacionais? Afinal, o OPERA sempre foi o número um entre os independentes Nâo, isso foi apenas uma forma de criar uma reserva de mercado pela editora, que já tinha o GURPS como sistema genérico. Posteriormente, foi publicado pela Comic Store, uma editora de Campinas que acabou tomando o nome do produto. Atualmente, o OPERA é publicado independemente e com o nome de Re.Ops. Mesmo o OPERA teve dois títulos não publicados: OPERA Maravilhas Medievais, um cenário de Supers Medieval e OPERA Intempol, um cenário sobre detetives que já teve romances e quadrinhos publicados.

4. Suplementos para Anime RPG e Arcádia

A Daemon tem um grande histórico de livros não publicados, como os suplementos para Ação!!! citados acima. Para o sistema deles, sem dúvida um dos maiores sucessos foi o Anime RPG e que teria dois suplementos: Japão Feudal, escrito pela Luciana Bacci e Mechas que seria escrito por Fabrício Botelho. Arcádia que era uma parte do cenário original de Trevas, acabou se tornando um multiverso e que por várias vezes foram anunciados vários títulos como Reinos das 1001 Noites, Reinos de Ferro, Heroes Delictum, Nova Arcádia e Velha Arcádia, além de Arcádia: Reino das Fadas que agrupava os dois últimos. O único que foi publicado foi Neokosmos e depois, o cenário emigrou para RPGQuest.

3. Desafio dos Bandeirantes D20

Esse foi anunciado somente uma vez e chegou a até ser criado um grupo sobre ele. O objetivo dos autores originais era converter o Desafio dos Bandeirantes, o primeiro RPG com tema brasileiro para este sistema. A última vez que o grupo ficou movimentado foi em 2007 e então, não mais. Já estavam definidas até as Classes (Babalorixá, Bandeirante, Bruxo, Feiticeiro Negro, Guerreiro (índio, negro, soldados brancos), Jesuíta, Ladino, Mateiro e Pajé) e as Classes de Prestígio (Agente da Coroa, Caçador de Esmeraldas, Capitão do Mato, Dama do Sertão, Escolhido da Mata, Feiticeiro do Ferro e do Fogo, Inquisidor, Mestre Capoeirista, Mestre Esgrimista, Senhor das Marés e Violeiro Lendário).

2. GURPS Espada da Galáxia (Devir Livraria)

GURPS Espada da Galáxia partiria de uma união entre a Trama e a Devir Livraria, além do aval da Steve Jackson Games e seria a conversão para RPG do romance homônimo. Ao final, o livro foi escrito, mas não publicado. Tudo que aconteceu foi uma grande novela. Primeiro, com a demora do Cassaro para escrevê-lo (sempre tinha piadinhas com isso na Dragão Brasil) e depois com o prazo da Devir para publicá-lo. Com o tempo, ele acabou sendo liberado em um arquivo somente texto pela SpellBrasil. Outro título que também saiu em PDF pela Spell Brasil foi GURPS Lua dos Dragões, baseado no romance e nas HQs de mesmo nome, mas não há a informação de que ele foi apresentado pela Devir. O cenário hoje faz parte de Galrasia, em Tormenta. Outro título que também foi negociado na relação Trama-Devir foi Toon Defensores de Tóquio, uma versão de Defensores de Tóquio usando o sistema de Toon, mas que no fim, acabou virando a terceira edição do Defensores de Tóquio (não confunda com 3D&T) com capa preta.

1. Necropia (Daemon Editora e Mantícora)

Tio Nitro enviou esse projeto para todas as editoras possíveis e imagináveis (na época) e a única publicação que publicou algo dele foi a D20 Saga com a aventura Invasão em Necropia. Posteriormente à aventura, o livro teve pelo menos duas chances de publicação: Daemon e Mantícora, sendo que a segunda avisa que publicaria o livro em 2005. Outro cenário do tio Nitro que seria publicado é o Parallax, de ficção científica que seria publicado na Dragão Brasil #121, mas depois a equipe que cuidava da revista foi posta para fota. Atualmente, tio Nitro mantém seu blog, está escrevendo uma trilogia de romances para o cenário Legião da RedBox Editora e também deve publicar seu sistema +2d6 em breve. O Paralax pode ter uma versão +2d6, mas não há informações sobre o futuro do Necropia, que pode sair como cenário do Old Dragon ou do +2d6.

Veja também

Anúncios

7 pensamentos sobre “RPGNews Top 10: Os livros que jamais foram publicados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s