Financiamento coletivo: Malandros-Tales from the streets of Rio

musicmalandrosUm financiamento coletivo interessante, criado por Tom McGenery, que é canadense residente em Hong Kong, ele também ficou responsável pela tradução do UED – Você é a Resistência para o inglês. Ele foi postado pro Alexandre Lima na lista da RedBox no Yahoo!Groups.

Rio de Janeiro ao final do século XIX: uma cidade de favelas e palácios, gangues e e magnatas, encantos mágicos e artistas marciais fora-da-lei. Astuta e boêmia, o malandro anda por ruas sem medo – porquê há sempre uma saída.

Malandros é um RPG baseado no premiado sistema DramaSystem. É um jogo de lutas pessoais e dramas interpessoais.

Seus personagens jogadores em uma comunidade restrita apanhado por tempos difíceis: líderes de gangue, indústrias, pescadores, artistas marciais, vigaristas e muito mais. Vocês todos se conhecem – sua família, amigos, rivais ou inimigos, todos vivendo na mesma parte da cidade. Vocês todos esperam algo dos outros. Pode ser respeito, talvez seja amor, medo ou qualquer sentimento.

Você vai conseguir o que busca? Isso é o que nós estamos aqui para descobrir.

Malandros acontece no ano de 1889 sendo o Rio de Janeiro o seu ponto de partida. Daqui você cria a história de seus personagens e sua cidade – tipos de pessoa que os tipos de pessoas que se tornam, o tipo de lugar que acaba por ser.

A vida não é sempre bonita no seu tempo e lugar. Escravidão se foi, mas a pobreza e preconceito permanecem. Poder político mente nas mãos de poucos ricos e gangues armadas mandam nas ruas. As histórias que você conta são cheias de ação, descontraído, divertido, trágico, maquiavélico, violento; retratos pessoais ou grandes sagas. Um pouco de todas essas coisas, cada uma a seu tempo.

Participe do financiamento coletivo pelo Kickstarter britânico.

Sobre o livro

Estará disponível em PDF, capa mole e capa dura com 150 páginas que será enviado ou pela RPGNow ou pela DriveThru RPG. O sistema usado será o Drama System, usado em Hillfolk e disponível em OGL e Creative Commons. Além disso, há de se destacar os tipos de personagem a ser criados:

  • Cabecilha (NdT: mentor, líder, cabeça) – você é um líder de uma gangue.
  • Capoeirista – sua vocação é ser um capoerista artista marcial fora da lei.
  • Comerciante – você é um negociante local you’re a local street trader or lojista.
  • Estivador – você é um trabalhador nas docas, carregando e descarregando navios no porto.
  • Magnata – você é um empresário bem sucedido do café, parte da nova elite brasileira.
  • Moleque – você é um garoto de rua, órfão, abandonado ou simplesmente empobrecido.
  • Músico – se é seu dia de trabalho ou um hobby, a música é sua paixão.
  • Peixe fora d’água – um garoto rico a rich kid, você não deveria estar aqui … mas você não aguenta ficar longe.
  • Pescador – você pesca para viver, quer seja com o seu próprio barco ou como parte de uma tripulação.
  • Proprietário – você possui um bar, café ou restaurante no coração da comunidade.
  • Tira – você é um policial ou da Guarda Civil, mantendo as ruas seguras.
  • Vigarista – você é um vigarista, um pequeno criminoso, sempre deixando a sua marca.

Bibliografia

Almeida, Manuel Antônio de; Memórias de um Sargento de Milícias (Rio de Janeiro: Tipografia Brasiliense, 1854).

Amado, Jorge; Capitães da Areia (São Paulo: Livraria Jose Olympico Editora, 1937).

Assis, Joaquim Maria Machado de; Historias sem Data (Rio de Janeiro: B. L. Garnier, 1884).

Azevedo, Aluísio; O Cortiço (Rio de Janeiro: B. L. Garnier, 1890).

Capoeira, Nestor; A Street-Smart Song: Capoeira Philosophy and Inner Life (Berkeley: Blue Snake Books, 2006).
— The Little Capoeira Book, Revised Edition (Berkeley: Blue Snake Books, 2007).

Collura, Salvatore; ‘Malandros e malandragem: Noel Rosa’, master’s dissertation, Universidade Federal do Espirito Santo, 2011.

Dent, Hastings Charles; A Year in Brazil (London: Kegan Paul, Trench & Co., 1886)

Faustino, Luiz Felipe de Oliveira; ‘Capoeiragem carioca: da fina malandragem ao esporte civilizado (1885-1910)’, master’s dissertation, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2008.

Fitzgerald, F. Scott; The Beautiful and Damned (New York: Charles Scribner’s Sons, 1922).

Francis, Paulo et al.; ‘Madame Satã’ interview, O Pasquim, 5/5/1971.

Garland, Alex; The Tesseract (London: Viking, 1998).

Goslin, Priscilla; How to be a Carioca (New York: Morgan James, 2008).

Harrigan, Pat and Wardrip-Fruin, Noah; Second Person: Role-Playing and Story in Games and Playable Media (Cambridge, MA: The MIT Press, 2007).

Hemingway, Ernest; The Sun Also Rises (New York: Scribner’s, 1926).

Hertzman, Marc A.; ‘Making Music and Masculinity in Vagrancy’s Shadow: Race, Wealth, and Malandragem in Post-Abolition Rio de Janeiro’, The Hispanic American Historical Review, 90/4 (2010), 591-625.

Holloway, Thomas; ‘A Healthy Terror: Police Repression of Capoeiras in Nineteenth-Century Rio de Janeiro’, The Hispanic American Historical Review, 69/4 (1989), 637-676.

Joyce, James; Dubliners (London: Grant Richards Ltd, 1914)

Kidder, Rev. D.D. and Fletcher, Rev. J.C.; Brazil and the Brazilians, Portrayed in Historical and Descriptive Sketches (Philadelphia: Childs & Peterson, 1857).

Marriage, Zoe; Capoeira & Security [blog], http://capoeira-security.blogspot.hk, accessed 5 February 2015.

Murakami Haruki; After Dark (UK edition London: Harvill Secker, 2007).

Pires, Antonio Liberac Cardoso Simões; ‘A capoeira no jogo das cores: criminalidade, cultura e racismo na cidade do Rio de Janeiro (1890-1937)’, master’s dissertation, Universidade Estadual de Campinas, 1996.

Portela, Rafael Davis; ‘Pescadores na Bahia do Século XIX’, master’s dissertation, Universidade Federal da Bahia, 2012.

Röhrig Assunção, Matthias; Capoeira: The History of an Afro-Brazilian Martial Art (Abingdon: Routledge, 2005).

Soares, Carlos Eugenio Libano; ‘A negregada instituição: os capoeiras no Rio de Janeiro 1850-1890’, master’s dissertation, Universidade Estadual de Campinas, 1993.

— ‘The Black Guard: Capoeira in the Rough-and-Tumble of Politics’, História Social (Campinas), 14 (2008), 45-52.

Talmon-Chvaicer, Maya; The Hidden History of Capoeira (Austin: University of Texas Press, 2008).

Taylor, Gerard; Capoeira: The Jogo de Angola from Luanda to Cyberspace, vol. 1 (Berkeley: Blue Snake Books, 2005).

Velasco e Cruz, Maria Cecilia; ‘O porto do Rio de Janeiro no século XIX: uma realidade de muitas faces’, Revista Tempo, 4/8 (1999), 123-140.

Wells, James W.; Three Thousand Miles through Brazil (London: Sampson Low, Marston, Searle, & Rivington, 1886)

X, Malcolm and Haley, Alex; The Autobiography of Malcolm X (New York: Grove Press, 1965).

Zola, Émile; L’Assommoir (Paris: Charpentier, 1877).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s