Saga20 : A história de um selo (parte 0)

d20-logo-png-transparent-d20-systemEm 2020 completaremos 20 anos de aniversário do D&D 3ª edição e vamos aproveitar para falar sobre ela um ano antes já que ele também abrange o playtest, realizado em 1999. Trazendo para os dias de hoje, podemos dizer que os lançamentos no Brasil de Tormenta20, Pathfinder 2e e D&D5 têm relação direta com esse fato, sendo “filhos” e “netos” da 3e.

A licença d20 System não existe mais hoje em dia, sendo cancelada em 2008, para a 4e foi adotada a GSL enquanto que para a 5e, a OGL antiga da 3e foi trazida de volta. A OGL é uma licença muito mais flexível que a D20 System e mesmo a GSL, já que permite a criação de um novo módulo básico usando as regras do D&D, do jeito que você quiser e achar mais interessante. A atual OGL é em tese, uma fusão com a antiga d20 System, permitindo que você crie suplementos para a quinta edição.

E por quê fazer uma série de artigos sobre o D20 System? Porquê foi um período muito ativo no Brasil de muitas criações, mas que muitas vezes chegaram a ter um fim triste. Suplementos publicados somente com uma edição, aos quais se esperava que ganhassem módulo básico. Títulos OGL que também ganhariam suplementos e nunca aconteceram. Ideias que tiveram início e nunca saíram do papel enquanto nos Estados Unidos tivemos suplementos e mais suplementos.

Será que só tivemos coisas ruins? Com toda a certeza, não. Tivemos exemplos como o cenário oriental Mítica, Vikings, que foi um dos poucos a chegar a 4e, Tormenta20 em sua segunda edição de “livro de luxo”, tivemos até parceria com a Volkswagen para o lançamento de um RPG usando uma variante deste sistema.

A própria Wizards chega na época e demonstra que o sistema de D&D não precisa ser somente de fantasia medieval e lança de uma vez: Star Wars d20, Call of Cthulhu d20 e D20 Modern. No Brasil, logo tivemos o FUBAR, de ação militar, que nunca chegou a ser publicado em versão impressa, só existindo gratuitamente.

Graças a OGL hoje em dia temos coisas como a OSR que permite que sejam jogados ao “estilo antigo” como Old Dragon/Space Dragon, Foices & Feitiços e Espadas Afiadas & Feitiços Sinistros. Há inclusive vários títulos que não utilizam o D&D como base mas tiravam proveito da licença. O D&D (e suas variantes) atuais são bem mais simplificadas que a terceira edição era, muitas vezes retirando elementos que eram básicos dela, como Perícias, Talentos e Classes de Prestígio ou alterando de forma brusca.

Então, o que vou buscar aqui?

Relembrar das revistas, materiais produzidos 20 anos atrás principalmente no período em que o d20 System esteve ativo até a chegada da 4e (2000-2008) seja no Brasil ou no exterior. Foi um período de bolha, mas também um período de inovações. Muitas vezes o D20 System foi chamado de “Windows do RPG”, mas será que vendo em respectiva, será que foi mesmo? E se foi, continua sendo?

Sei que estou devendo muitos artigos a anos como a continuação da história medieval e a das Perícias (que com o lançamento do trio parada dura em português, deverá voltar) vamos ver se vou melhor nessa, em relação as atualizações, já que as atualizações de D&D5, T20 e D&D5 continuarão. O financiamento de Path2 já é semana que vem e em menos de 15 dias deverá acabar o de Tormenta.

Além disso, estarei de férias, mas envolvido em um projeto de livro de games e a preenchimento de diários antigos que estou devendo pra escola. Mas vamos seguir com esse monte de projetos. Também devo um artigo sobre Super Sentai Saikyo Battle, semana passada teve o lançamento do DVD no Japão, vamos aguardar.

Para finalizar, quero pegar muitas informações por aí, principalmente nos livros do Shannon Applecline e os dois livros sobre D&D que saíram no Brasil: “O Império da Imaginação” que abrange mais a história de Gary Gygax (que sim, publicou livros para D&D3, Dave Arneson também) e “Dados e homens” que já abrange mais sobre o D&D mesmo.

Para finalizar, uma série de artigos legais pra ler:

A história anterior a 3ª edição de D&D do Johnanthan Tweet publicada na RPG Notícias e original no ENWorld que curiosamente veio depois da minha ideia de fazer esse recorte histórico. Capaz que não seja somente um artigo, mas uma série, vamos aguardar.

As Edições de D&D e as Edições de Tormenta 

Um pensamento sobre “Saga20 : A história de um selo (parte 0)

  1. Pingback: Relembrando… Ação!!! (e Crepúsculo RPG 3ª edição) – RPG News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.