Financiamento Coletivo: NECRON vol.3 (+18)

necron

Inédito no Brasil! O terceiro livro da série mais divertida e controversa de Magnus.

Necron é um dos quadrinhos mais divertidos e politicamente incorretos da história. A obra é uma mistura de humor negro, terror e erotismo depravado, sempre com o sensacional traço do mestre italiano Roberto Raviola, o Magnus.

Uma paródia sexy de Frankenstein que apresenta as aventuras da Dra. Frieda Boher, uma ninfomaníaca necrófila, e de sua criatura, Necron, um humanóide forte, bem dotado e canibal, criado com partes de cadáveres para satisfazer os desejos de Frieda.

Após deixar “O Navio dos Leprosos”, a Dra. Frieda Boher e Necron partem em um barco salva-vidas para uma misteriosa ilha. Lá eles encontram uma legião de seres mecânicos e sua sedutora líder.

“Monstros Mecânicos” é o terceiro episódio de Necron. INÉDITO NO BRASIL.

Magnus

Magnus é o pseudônimo de Roberto Raviola, um dos maiores artistas da nona arte na Itália e eternizado na história dos quadrinhos mundiais. Famoso por séries como Alan Ford, Kriminal, Satanik, Lo Sconosciuto, I Briganti, La Campagnia Della Forca, Le Femmine Incantate, Milady Nel 3000, Vendetta Macumba, Tex e, claro, NECRON.

Com roteiro inicial de Ilaria Volpe, pseudônimo da escritora Mirka Martini, Magnus iniciou Necron em 1981, para a Edifumetto, editora de livros eróticos de Renzo Barbieri. Tendo 11 episódios na primeira temporada, Necron só voltaria a aparecer com publicações inéditas em 1983 e depois em 1985, totalizando 14 episódios. Necron ganhou fama rapidamente entre os leitores, principalmente por não se tratar de uma obra erótica convencional. Aliás, os fãs da pornografia barata da Edifumetto não aprovaram Necron logo de cara, justamente por haver poucas cenas de sexo e um enredo mirabolante, diferente do que estavam acostumados.

Foi um personagem muito bem sucedido devido a sua originalidade. O humor depravado, as desventuras da dupla de protagonistas e as cenas milimetricamente desenhadas por Magnus catapultaram Necron ao status de cult, como um dos únicos lembrado e ovacionado daquela época de grande produção de Renzo Barbieri e sua editora profana. As histórias de Necron também foram publicadas na França, Espanha e Estados Unidos, além do Brasil. Em alguns desses países, mais de uma vez.

Tai Editora

Desde 2019, a Tai Editora voltou a publicar Necron em terras tupiniquins e deixou uma legião de fãs de Frieda Boher e seu monstrengo empolgados com a proposta de lançar toda a série. As edições da Tai tem um formato de 13,5 x 19 cm e 120 páginas. Isso deixa o livro nos padrões já habituais do leitor brasileiro e também mantém as características narrativas originais, facilitando a leitura e dando grande destaque para a arte de Magnus. A capa é cartonada com laminação brilho, o miolo é offset com gramatura 80, deixando o livro excelente para o manuseio na leitura e durabilidade para os colecionadores.

Clique aqui para participar do financiamento coletivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.