Financiamento recorrente: Projeto Tagmar

Nascido em 1991 com o honroso título de “1º RPG Brasileiro”, Tagmar, publicado então pela GSA foi o primeiro produto brasileiro para um mercado que ainda iria se formar. Tagmar foi um RPG típico do início dos anos 90, mas trazia uma série de novidades sendo que a principal era ter tudo que um RPG precisava em um único livro; regras, ambientação, magias, criaturas e uma aventura pronta. Na época, os RPG eram importados e era necessário ter vários livros para jogá-los. Devido a estas características, que incluíam novas ideias, como por exemplo, o inédito conceito da Energia Heroica; em pouco tempo, o Tagmar se tornou um sucesso, reunindo um grande número de fãs.

Este sucesso perdurou até fim dos anos 90, quando em 1997 a editora GSA fechou. Sem uma editora para dar continuidade o Tagmar ficou estagnado. Até que…

O Renascimento

Em setembro de 2004, os autores do RPG Tagmar se reuniram, e em uma decisão histórica, decidiram liberar os direitos comerciais do RPG, desde que não fosse para fins lucrativos… Com esta resolução em mãos, um grupo de pessoas se reuniu e decidiu criar uma nova versão do Tagmar… Nascia assim o Projeto Tagmar.

Este projeto foi criado seguindo os moldes dos projetos Open Source usados para desenvolvimento de software. Neste tipo de projeto os produtos são criados/evoluídos através de trabalho voluntário e utilizam uma licença especial na qual todo material gerado é de domínio público.

Tagmar foi um excelente RPG no início dos anos 90, mas infelizmente ele não acompanhou a evolução dos outros RPGs. No início do projeto foi feita uma grande pesquisa que resultou em um plano de trabalho com muitas ideias a serem desenvolvidas. Após um ano de trabalho o projeto finalmente chegou ao término com o lançamento do Tagmar 2 em set/05, que tinha como principal ênfase a atualização das regras.

Mas o projeto não parou e ao longo destes 16 anos muitos outros títulos foram lançados perfazendo hoje mais de 30 livros e agora uma nova versão (Tagmar 3.0) foi lançada em 2018.

Criação Coletiva?

Um aspecto importante é que o Tagmar é um RPG feito por quem o joga. Todo trabalho é realizado por pessoas de todo Brasil que através da Internet desenvolvem todos os trabalhos.

Os livros são desenvolvidos através de um processo de criação coletiva, na qual os trabalhos são designados a voluntários que realizam as tarefas estabelecidas pelo  próprio grupo.

O mais interessante é que qualquer um pode entrar para o projeto para colaborar. Todos são bem aceitos, desde aqueles que entram apenas para dar sugestões e participar das discussões internas como aqueles que põem a mão na massa e desenvolvem os textos de regras, ambientação, criaturas, aventura, e contos.

APOIE o Projeto Tagmar 

Esta iniciativa no APOIA.se visa a angariar fundos para manutenção do projeto, que por ser 100% sem fins comerciais, precisa do apoio das pessoas para se manter.

Clique aqui para apoiar o financiamento recorrente no Catarse

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.