Financiamento Coletivo: Al Azif: O Necronomicon

O livro mais amaldiçoado da cultura pop, em uma versão exclusiva

A Skript tem o orgulho de anunciar o lançamento de AL AZIF: O NECRONOMICON, livro escrito por Abdul Alhazred, conhecido como o “Árabe Louco”. É uma parceria exclusiva com a Universidade Miskatonic, que pela primeira vez autoriza uma editora brasileira a realizar uma versão da obra.

Al Azif ou Necronomicon foi escrito no século VII, em Sanaa, no Iêmen. Seu autor morreu em 738, em Damasco, onde testemunhas teriam visto ele ser “destruído” por uma entidade invisível. Séculos depois o livro foi traduzido para o grego e para o latim. O Papa Gregório proibiu qualquer tipo de estudo sobre a obra. Mesmo assim, versões em alemão, italiano e espanhol foram encontradas.

É creditado ao famoso mago da corte elisabetana, John Dee, a primeira tradução para língua inglesa. Uma das poucas versões integrais que se tem conhecimento, atualmente, é o da Universidade Miskatonic, em Arkham, Massachusetts.

sta edição tem capa produzida por G. Pawlick. E apresenta o conto A HISTÓRIA DO NECRONOMICON de H.P. Lovecraft, escrito em 1927 e publicado em 1938, com tradução de Mariana Costa.

O prefácio é de Felippe Barbosa, escritor e host do canal Toga Voadora.

A introdução é de Larissa Prado, escritora ganhadora do troféu ABERST.

Clique aqui para apoiar o projeto

Edição Miskatonic

Existem poucas versões oficiais do livro. De conhecimento público, há 4 exemplares: no Museu Britânico em Londres, na Biblioteca Nacional de Paris, em Buenos Aires e, claro, em Arkham na Universidade Miskatonic.

Mito ou realidade?

Há 96 anos Lovecraft citou pela primeira vez Necronomicon. Isto aconteceu em “The Hound”, escrito em setembro de 1922 e publicado em fevereiro de 1924. Um ano antes, no conto “A Cidade Sem Nome”, o autor do Necronomicon apareceu: Abdul Alhazred, o “Árabe Louco”.

Lovecraft contou que a lenda deste livro maldito (que é quase um personagem recorrente em suas histórias) lhe veio em um sonho. Alguns acreditam que ele exista e que o “pai do Horror Cósmico” foi apenas um avatar para trazer à luz um mistério há muito escondido. Outros dizem que é apenas mais uma de suas invenções.

O fato é que a obra “ganhou vida própria”. Está presente no trabalho de diversos autores e profundamente difundida na cultura Pop, a ponto de muitos se perguntarem se realmente existe ou não.

Se você pesquisar, existem vários livros com este título. Mas NENHUM É COMO ESTE QUE VOCÊ APOIARÁ.

Assim como com Lovecraft, o processo criativo desta obra se deu de forma caótica. Os autores foram convidados e tiveram total liberdade para criarem (ou recriarem) suas páginas. O resultado foi, no mínimo, inesperado.

O livro tem, de encantamentos a sigilos, de maldições a proteções, de relatos a bestiários, as produções textuais e artísticas estão estranhamente interligadas. O curioso é que muitos autores não se conheciam e não houve uma linha editorial a seguir. A ideia era que seus SONHOS E IMAGINAÇÕES desenvolvessem as páginas. Inexplicavelmente, ao reunir o material, identificamos uma profunda conexão estética. Era como se todos estivessem reproduzindo uma obra pré-existente. A explicação para isso? Apenas Lovecraft ou Abdul Alhazred saberiam responder.

Conteúdo

O livro, além do conto e dos textos dos convidados, possuímos também várias interpretações artísticas de como deve ser esta mítica obra.

Confira o sumário:

Prefácio por Felippe Barbosa

“A história do Necronomicon” porH.P. Lovecraft (tradução de Mariana Costa)

Apresentação (um conto de Abdul Alhazred) por Larissa Prado

Revelações (a história secreta do mundo – narrada por Abdul Alhazred) por Douglas Freitas

Al Azif (textos, ilustrações, encantamentos, sigilos e maldições, por vários artistas)

Intérpretes do desconhecido (Conheça todos artistas convidados)

Póstacio

Será uma edição com mais de 100 páginas, formato 16 x 23cm, reunindo um impressionante time de autoras e autores.

Intérpretes do desconhecido

Conheça um pouco sobre as pessoas envolvidas no projeto:

Alexandre Szolnoky lançou as HQs “Prédio” e “TV Sonho” em 2015, e uma graphic novel chamada “Buda Boy” no final de 2019. Também participou de diversas coletâneas com histórias curtas. Atualmente está criando uma nova versão de “TV Sonho”, que provavelmente se chamará “Xamã Boy”, a ser lançada em breve. @alexandreszolnoky

Alex Mir é roteirista e escritor. Já participou de diversas coletâneas e é o roteirista da série “Orixás” (ganhadora do Troféu HQ Mix em 2018 e 2019 e finalista do Angouleme 2020), de “A mão e a Luva” (catálogo de Bologna 2012), “Segundo Tempo” e da série “Valkíria” (Prêmio Ângelo Agostini 2017). @alexmir300

André Inácio ilustrador e quadrinista frente ao Studio Meu Pequeno Universo Particular, onde celebra a diversidade através de temas fantásticos.

André Inácio é ilustrador e quadrinista frente ao Studio Meu Pequeno Universo Particular, onde celebra a diversidade através de temas fantásticos.

André Oide publicou os quadrinhos independentes “O Cosmonauta”, “Meta_Programa”, “Leitmotiv”, “A Santa da Escuridão” e “Subúrbio Kafkaniano”. Publicou também nas coletâneas “Despacho” (Ed. Draco) e “Pedra Rara” (Capa Comics). @_oide_

Caio Panda é Ilustrador e escritor e tem a maior parte de seus trabalhos baseados em fan arts da cultura pop em geral. Mas, agora, começou a produzir seu próprio universo através de um livro que está escrevendo e terá o nome de “A lenda de Atlantis”. @caiopandasart

Caio Sales é ilustrador e escritor, um artista focado em criaturas mitológicas, principalmente de culturas menos difundidas. Também é colunista do jornal Gazeta Bragantina, onde fala semanalmente sobre lendas do folclore brasileiro, além de ser criador do blog “My Creature Now”, escrevendo sobre seres míticos do mundo todo. @caiosales_art

Cesar Albuquerque nasceu em Guarulhos-SP, publicou fanzines, participou de coletâneas como “Pândega”, da Skript. Seu trabalho mais recente é “Carcaça de Segunda-feira”. @cesar.silva.5074644

Charles J. Geringer é escritor e Designer De Jogos. Formado em engenharia de Computação https://cjgeringer.wordpress.com

Denise Bueno é animadora, quadrinista e ilustradora desde 2015, ama o mundo da fantasia e dar vida as palavras. @deniseilustra

Eric Peleias é quadrinista, roteirista, designer e ilustrador. Publicou títulos como “Como Fazer Amigos e Enfrentar Fantasmas”, “Últimos Deuses”, “Até o Fim”, entre outros. Seu próximo trabalho será “Alice Através do Muro”, ao lado de Luke Ross e Marco Lesko. @ericpeleias

Edson Bortolotte é um sonhador que se arrisca nas artes plásticas, fotografia e escrita. É radialista formado e tatuador de profissão. Lançou seu primeiro quadrinho em 2018, Maré, indicado para o troféu HQMIX nas categorias; Novo Talento Roteirista e Publicação independente de Edição Única.” @edbortolotte

Felipe Fox é designer gráfico, artista plástico e animador. Fundador do estúdio Horroshow onde presta serviços de ilustração, motion graphics e arte 3D e também do coletivo Quadro Negro, estúdio de ilustração que produz quadrinhos e conteúdo para RPG. Além disso é professor de Computação Gráfica em Uberlândia – MG. @felipefoxnet

G. Pawlick é um ilustrador que, apesar de não ter estudado formalmente, já fez trabalhos para revistas eletrônicas, capas de livros, álbuns musicais, rótulos, propagandas e diversas mídias. Seu trabalho mais recente, lançado pela Skript, conta com um livro e um baralho retratando os 72 demônios da Goetia. @g.pawlick

Immigrant é criador da HQ “Graffic Noire Jersey”, ilustrador, e no geral, um bom marido e pai de dois cachorros incríveis. @theimmigrant_art

José Luiz Padilha é escritor e ilustrador desde os 16 anos com mais de 100 títulos ilustrados. Dentre esses trabalhos estão ilustrações de livros (de todos os gêneros), quadrinhos , games e propagandas. @j.l.padilha

Junior Cortizo é ilustrador publicitário desde 2005 trabalhando no estúdio Estudiorama, divide seu tempo entre as ilustrações sem graça que pagam as contas e a produção autoral de quadrinhos de A Tribo e Carrapato. @juniorcortizo

JV Santos ou João Victor Alves dos Santos é designer, Artista Plástico e quadrinista. Criador do blog “Rabiscos Enquadrados” onde publica tirinhas e quadrinhos diariamente. @rabiscosenquadrados

Larissa Prado é escritora, aficionada por terror e mergulha no absurdo em suas histórias. @lrsrprd

Laudo Ferreira é roteirista e desenhista, atuante há muitos anos no mercado de quadrinhos no Brasil, transitando entre o cenário independente e editorial. Ao longo de sua carreira já ganhou vários prêmios da área, como HQ Mix e Ângelo Agostini, tanto como desenhista quanto como roteirista. Entre seus inúmeros trabalhos lançados, os que mais se destacam são a trilogia “Yeshuah”, “Histórias do Clube da Esquina”, “Cadernos de Viagem, “Olimpo Tropical”, “O santo sangue” e “Zé do Caixão”. @laudoferreira

Lígia Helena Villon é formada em Cinema Digital e animação. Atua como montadora, produtora, diretora e roteirista audiovisual. Co-escritora da coletânea “Pândega”. @l8artes

Luiza Lemos é formada em História, Quadrinista e Cartunista que atualmente trabalha com o projeto “Bruxas – Um quadrinho”, que fala das origens do patriarcado no Neolítico e das mulheres da floresta que deram origem àquelas que seriam chamadas de bruxas. Autora do quadrinho “Transistorizada”, onde publicava semanalmente pela internet tiras que falam sobre questões LGBT com foco maior no seguimento T e política. Também produziu tiras para o jornal Brasil de Fato. @luizalemos39

Marcos Choba é quadrinista e ilustrador , Formou-se em Artes Visuais pela PUC de Campinas, nascido em Campinas – SP Trabalha com bico de pena e nanquim, tem como principal influência o branco e preto de artistas como frank miller e bernie wrightson. @choba_

Marcos Keller é professor de História e Filosofia na rede pública do Estado de São Paulo. Podcaster e Criador de Conteúdo no “Mundo Freak Confidencial”, “Magickando”, “Lírico Obscuro” e “Lupus in Fabula”. É mestre em História Social pela PUC-SP estudando Quadrinho, Magia e Tempo. Artista Visual, Oraculista, Roteirista e Xamã Urbano. @kobolkeller

Mariana Fernandes Morgado Costa é formada em Letras Inglês e pós-graduanda em Literatura Inglesa com ênfase em terror. Atualmente é pesquisadora voluntária do Projeto de Tradução da Universidade Federal de Juiz de Fora. Entre as obras traduzidas, destacam-se: “O Chamado de Cthulhu” e “O Habitante das Trevas” pela Skript; e contos em “Alter Mundos – Uma Viagem ao Coração do Insólito” pela Editora Paratexto.

Mazure Moganashi é ilustradora e animadora formada. Animou série para a Disney XD, Andarilha e Touch. Autora de dois livros já lançados independentes, e co-autora da coletânea “Pândega” e “Lovecraft para colorir”, ambos da Skript. @mazuremoganashi

Pedro Corin há um ano e meio publica uma webcomic chamada “Apenas um Pedro” e em 2020 publicou seu primeiro gibi com o mesmo nome. Participou da coletânea “Pândega”, pela Skript. @pedrocorinart

Rogerio Ferraz é Animador 2D na TV Pinguim onde trabalha desde 2012. Desde que começou no mercado de desenhos animados participou de projetos como “A Princesa e o Sapo” da Disney e “Show da Luna” e “Peixonauta O Filme” da TV Pinguim . No tempo livre está lançando uma série de HQs chamada “Medalha Zero”. @rogerioferraz7

Thiago Krening é formado em Desenho Industrial pela UFSM, especialista em Cinema pela UFN, mestre e doutorando em Design pela UFRGS. Já trabalhou com ilustrações editoriais, quadrinhos, artes para games e animações para clientes nacionais e internacionais. @thiagokrening

Vanessa Fernandes dos Santos é arquiteta, Urbanista e ilustradora. Prefere arte tradicional e pintura em aquarela para desenvolver suas criações. @sweetsenkai

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.