Financiamento Coletivo: A Terra Que o Tempo Esqueceu – E. R. Burroughs

Répteis gigantes, espécies exóticas e uma incrível jornada lhe aguarda neste mundo fantástico!

A Terra que o Tempo Esqueceu é um romance de fantasia do escritor americano Edgar Rice Burroughs, publicado pela primeira vez em 1918. Começando como uma angustiante aventura marítima em tempo de guerra, a história de Burroughs acaba se transformando em uma história de mundo perdido que lembra outros romances como O Mundo Perdido e A Ilha Misteriosa. O romance se passa na Primeira Guerra Mundial e começa com uma história em que um manuscrito relatando a história principal é recuperado de uma garrafa térmica na costa da Groenlândia. Pretende ser a narrativa de Bowen J. Tyler, um passageiro americano afundado no Canal da Mancha por um submarino alemão. Resgatado por um rebocador britânico, a tripulação consegue capturar o submarino quando ele surge.

Edgar Rice Burroughs não é um estranho em terras tupiniquins, embora seu nome não seja reconhecido logo de cara. Sua principal criação, no entanto, é bem diferente. Tarzan foi sem dúvida seu trabalho de maior sucesso, tornando-se um fenômeno mundial. Até pouco tempo, foi o único título do autor a ser publicado no Brasil. Recentemente, suas obras entraram em domínio público, facilitando para que uma editora independente pudesse viabilizar sua publicação no Brasil pagando somente os custos de produção gráfica e os profissionais envolvidos. Além disso, Burroughs tem um enorme prestígio mundo afora, e nada mais justo do que difundir seu trabalho por aqui. O autor também possui diversas obras no campo da ficção científica e das aventuras fantásticas, como a trilogia Caspak que a Editora Tambaqui pretende trazer à nossa língua materna pela primeira vez. “A Terra Que o Tempo Esqueceu”, publicado pela primeira vez como uma série de três partes na revista The Blue Book em 1918, possui uma trama envolvente, que vai desde eventos da primeira guerra mundial até aventura em ilhas cujo habitat parece ter parado no tempo (daí o título) e ainda é povoada por dinossauros e outros seres que há tempos acreditávamos estarem extintos.

Notas sobre a tradução:

Parte de maior importância do projeto. O livro, inicialmente lançado em 1918, possui diversas referências específicas da época, as quais não estamos mais habituados seja em nosso vocabulário ou em nosso cotidiano. O trabalho de tradução leva em conta essa peculiaridade linguística e cultural da obra, tomando todos os cuidados para não modificá-la em sua raiz, ao mesmo tempo deixando-a compreensível para os dias de hoje (inserindo notas de rodapé na maioria das vezes para não modificar o texto original). Willy dos Santos Alencar e Davi de Paula Granato Vallin são os profissionais responsáveis pela tradução e revisão, respectivamente, dessa obra que chega pela primeira vez ao Brasil mais de um século após o seu lançamento.

Clique aqui para apoiar o financiamento coletivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.