Financiamento Coletivo: O Reinado de Carcosa

A primeira graphic novel da coleção das cores do horror cósmico

Existe um livro maldito que enlouquecerá qualquer um que se aventurar a ler seu conteúdo. Em suas páginas estão os diálogos e cenas de uma peça de teatro doentia capaz de corromper a mais pura das almas. Mas o que aconteceria se um dia esse espetáculo fosse encenado?

Foi assim que todos os horrores começaram para a jovem Cássia ao entrar no Teatro Alberto Maranhão. Por que sua ex-namorada Camila Nuit decidiu montar essa peça amaldiçoada? Que mentes ensandecidas irão interpretar as palavras depravadas e nefastas contidas nela? Todas as respostas estão no quadrinho “O Reinado de Carcosa”, escrita por Marcos Guerra e ilustrada por Will Silva.

Esta é a primeira graphic novel da coleção o Legado de Cthulhu, que dá continuidade ao horror cósmico apresentado na trilogia das cores da Editora Draco“O Rei Amarelo em Quadrinhos”, “O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos” e “Demônios da Goetia em Quadrinhos”. Tudo sempre em PRETO, BRANCO e ALGUMA COR DO HORROR!

Clique aqui para participar do financiamento coletivo

A obra

“O Reinado de Carcosa” é uma história em quadrinhos sobre uma jovem chamada Cássia, que busca fazer as pazes com sua ex-namorada Camila Nuit. Porém, ao aceitar o convite para ver a estreia da peça que dá nome ao quadrinho, a inteligente aspirante a escritora é levada por um labirinto de narrativas perturbadoras. A cada causo ambientado em Carcosa ou dominado pela monarquia amarela, mais a sua sanidade arranha as paredes do crânio para escapar.

Essa história é inspirada no universo do livro “O Rei Amarelo”, de Robert W. Chambers. Obra admirada pelo escritor H. P. Lovecraft e uma das pedras fundamentais do horror cósmico. É referência não só na literatura, mas em obras como a série “True Detective”, o RPG “O Chamado de Cthulhu” e a HQ “O Rei Amarelo em Quadrinhos”.

O texto de Marcos Guerra e os desenhos de Will Silva misturam-se às entranhas da cidade de Natal, no Rio Grande do Norte. A loucura amarela é ambientada em cada fresta da capital potiguar.

“O Reinado de Carcosa” tem 86 páginas coloridas em duotone, formato 17 x 24 cm, papel couchê e capa cartonada com orelhas.

A trilogia das cores de horror

O Rei Amarelo em Quadrinhos

Inspirados pela ambientação niilista e densa da série “True Detective”, os editores Raphael Fernandes e Erick Sama criaram uma coletânea de horror chamada “O Rei Amarelo em Quadrinhos”. A obra reúne oito histórias (em preto, branco e amarelo) produzidas por um time insano de quadrinistas: Pedro Pedrada, Tiago P. Zanetic, LuCas Chewie, Mauricio R. B. Campos, Péricles Ianuch, Airton Marinho, Marcos Caldas, Erik Avilez, André Freitas, Tiago Rech, Victor Freundt, Rafael Levi, Samuel Bono e Raphael Salimena. Todos enclausurados por uma sinistra capa de João Pirolla.

Obra ganhadora do Troféu HQMix 2016 na categoria “Melhor Publicação Mix”.

O Despertar de Cthulhu em quadrinhos

Sob a mácula do miasma dos deuses antigos, nasceu a coletânea “O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos”. Toda a obra de H. P. Lovecraft, os RPGs derivados e todo horror cósmico foram as grandes inspirações para esses quadrinhos. As oito HQs (em preto, branco e verde) foram criadas pelos quadrinistas: Dudu Torres, Antonio Tadeu, LuCas Chewie, Airton Marinho, Fabrício Bohrer, Caiuã Araújo, Marcio de Castro, Lucas Pereira, Samuel Bono, Jun Sugiyama, Daniel Bretas, Hilton P. Rocha, Bárbara Garcia e Elias Aquino. Todos perdidos em uma enigmática capa de João Pirolla.

Obra ganhadora do Troféu HQMix 2017 na categoria “Melhor Publicação Mix”.

Demônios da Goétia em quadrinhos

Inspirada no grimório de magia real “Clavícula de Salomão”, surgiu a coletânea “Demônios da Goetia em Quadrinhos”. Nessas páginas, o body horror entra em jogo para mostrar a injusta relação entre seres humanos e pactos com criaturas de energia densa. As oito histórias (em preto, branco e vermelho) foram produzidas pelos quadrinistas: Daniel Canedo, Caio H. Amaro, Flávia Lima, Juscelino Neco, Erick Santos Cardoso, Kaji Pato, Tiago P. Zanetic, Alexey Dodsworth, LuCas Chewie, Airton Marinho, Victor Freundt, Antonio Tadeu e Ioannis Fiore. Todos amaldiçoados por uma capa diabólica de João Pirolla.

Os autores

Marcos Guerra é formado em Artes Plásticas pela UFRN e trabalha como ilustrador, roteirista e poeta. Hoje, administra um curso de desenho, além de mesas particulares de RPG, narrando como mestre profissional também online e autor de quadrinhos como “Lampião na terra dos santos valentes”, “Lovenomicon”, “Mata-me, ó Deus”, entre outros.

Will Silva é designer gráfico de formação com foco em identidade visual, bem como ilustrador e quadrinista. Já trabalhou para grandes players da indústria têxtil, empresas de animação e publicidade. Desde 2016, ganha a vida como concept artist freelancer para indústria de jogos, dedicando suas horas vagas para produção de quadrinhos autorais.

A editora Draco

A Editora Draco é uma editora independente, duas pessoas tomam a frente e contam com a ajuda de colaboradores para fazer esse sonho acontecer. Especializada em quadrinhos e literatura originais de gênero, em especial fantasia, ficção científica e terror. Em mais de dez anos, a Draco já ganhou inúmeros prêmios, publicou centenas de títulos e tem buscado apresentar obras de entretenimento com um algo mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.