35 anos de D&D – Fontes e influências (Parte 2 de 3)

O gênero de D&D é definido aqui no Brasil como “fantasia medieval” mas na realidade, tem pouco de medieval, na realidade trata-se de uma soma de vários gêneros: tradição pagã, tradição medieval e influência da literatura moderna, no principal caso de JRR Tolkien com seus livros O Hobbit e Senhor dos Anéis. Para esse caso, a origem pode ser mitológica, literária ou real (no caso das Classes). O artigo aborda todas as versões de D&D, dese a primeira até a terceira. Da quarta edição,a origem vem de cenários de D&D mesmo, então fica difícil inserí-los aqui, nesse caso estão apenas as Classes.

Raças
Anões
Origem: Teutônica e escandinava
História: O Anão de D&D é como o da mitologia, um grande forjador, eram também mineiradores, que não saiam de dia por quê viravam pedras e possuiam os pés deformadas. Essa versão aparece na “Branca de Neve”. Uma das grandes citações literárias a anões está n’O Anel de Nibelungo, além de Senhor dos Anéis (como a maioria das Raças aqui) e daí que vem a relação antagônica com os Elfos.

Elfos
Origem: Germânica
História: Na mitologia, é um tipo de fada que criavam de pesadelos e que gostam de andar a cavalo, quando não estão andando neles, entram no quarto das pessoas e fingem estar montando nas pessoas, o que as fazem virar de um lado para o outro. Em Senhor dos Anéis, tornaram-se seres belos que não envelhecem ou adoecem, e quando chegam a certa idade, destinam-se ao Valar, assim como

Gnomos
Origem: Europa
História: Gnomos medem cerca de 15 centímetros e podem chegar até os 600 anos e zelam pela harmonia da natureza, quando os homens começaram a destruir a floresta, eles desapareceram e só voltarão a aparecer caso o homem pare com isso. Ironicamente, em D&D eles são os ilusionistas e inventores. Eles não advém de O Senhor dos Anéis.

Halflings
Origem: Tolkien
História: Em compensação, os Halflings vem diretamente de Senhor dos Anéis, que inicialmente no D&D era chaamdo de Hobbit mesmo, mas por pressão da família de Tolkien, teve seu nome alterado para Halfling, uma palavra que Tolkien também usou para eles, mas não era registrada.

Meio-Elfos
Origem: Nórdica
História: Na mitologia eles são a fusão enre um Elfo e um Humano, na literatura há relatos desse caso, como o da princesa Skuld da Saga do Rei Hrolf kraki. Eles também existem no Senhor dos Anéis e como estão perdidos entre dois mundos, são individualistas e isso foi levado ao D&D.

Meio-Orcs
Origem: Tolkien
História: Orcs já existiam na mitologia, mas a fusão entre eles, não. Em Tokien há tanto os Meio-Orcs quanto uma variação, os Uruk-Hai. Procure Orc e Hobgoblin na parte destinada a ele em “Monstros”.

Classes
Assassino
Origem: Islmaita
História: A Ordem dos Assassinos foi uma ordem criada no século XI por Hassan ibn Sabbah (conhecido como o velho da montanha) e faziam uso de punhal para atacar seus inimigos e agiam em lugares púbicos, vestindo-se com trajes brancos e cordão vermelho na cintura, mesmo assim, agiam para não chamar atenção.

Bárbaro
Origem: Viking e Robert E. Howard
História: Tanto para os gregos e posteriormente, os romanos, sempre achavam que quem não era dos povos deles, eram chamados de “bárbaros”. Os romanos quando dominavam boa parte da europa, ainda continuavam atribuindo aos gregos, os ibéricos e outros povos como bárbaros. Para o D&D, a origem vem obviamente de Conan, de Robert E. Howard. Outra influência foram os vikings, cujo os berserk eram guerreiros ferozes dedicados ao deus Odin que entravam em fúria frenética e que iam a batalha despidos.

Bardo
Origem: Celta (irlandesa e galesa)
História: Eram um grupo de poetas que compunham canções elogiosas e satíricas para os membros da alta classe. Com o tempo, passaram a contar as tradições e lendas do clã e do país até as escolas foram extintas no século XVII na Irlanda e no XVIII na Inglaterra.

Bruxo
Origem: Celta
História: O equivalente masculino da Bruxa (em inglês, relaciona-se Warlock com Witch). O termo deve ter sido escolhido por causa de geralmente o masculino englobar as duas formas: masculina e feminina. A palavra significava em inglês antigo: perjuro ou enganador. Aquele que engana pessoas.

Clérigo
Origem: Europa Medieval
História: Os Clérigos são baseados nos Templários da Idade Média e também na versão descrita na série de livros The Once and Future King de T.H.White. Esses Clérigos são combatentes e enfrentam os inimigos da divindade. Antes, o Clérigo não podia usar armas cortantes e qual era a arma escolhida? O martelo-de-guerra advindo do deus nórdico Thor.

Druida
Origem: Celta
História: Eram pessoas encarregadas das tarefas de aconselhamento, ensino, jurídicas e filosóficas dentro da sociedade celta. No D&D são clérigos da natureza, referência aos celtas em geral.

Feiticeiro
Origem: Celta/cristã
História: Feiticeiros são como os Magos (veja abaixo) mas não precisam de grimório para efetuar a magia e também possuem sangue de dragão. A referência aqui é a Merlin, que conforme a versão da história do Rei Arthur, por influência cristã, era dito que ele tinha sangue demoniaco, daí vem o sangue draconiano.

Guerreiro
Origem: Várias
História: Sempre é dito nos livros que o Guerreiro é a Classe mais comum, e a verdade é que essa “Classe” sempre existiu. Desde a pré-história sempre tivemos Guerreiros, mercenários, cavaleiros e bandoleiros. Mesmo o soldado comum atualmente é um guerreiro.

Ladino
Origem: Literatura século XX
História: Muita gente até hoje acha estranho o ladrão “bonzinho” do D&D, mas a maior inspiração é o Bilbo Bolseiro (Baggins) d’O Hobbit. Outro da literatura também é Grey Mouser de Lankhmar, de Fritz Leiber.

Mago
Origem: Variada, mas também arturiana
História: O Mago junto com o Guerreiro, é um personagem comum de histórias de Fantasia, com sua vestimenta típica, além de ser inspirado no livro de Jack Vance, Dying Earth

Monge
Origem: Oriental
História: A principal influência são os filmes de artes marciais conhecidos como Wuxia (Wushia) produzidos em Hong Kong nos anos 70 estrelados por Jackie Chan e Jet Li no início da carreira, e no caso de Jet Li, até hoje.

Paladino
Origem: Europa Medieval / Lenda Arturiana
História: Os Paladinos originais eram formados por 12 pares de Carlos Magno e que aparecem no livro A Canção de Rolando. Também são considerados Paladinos os cavaleiros da Távola Redonda.

Ranger (Patrulheiro)
Origem: Celta
História: Inspirado no personagem Aragorn de Senhor dos Anéis. Também é uma variante celta como o Druida, possuindo empatia com os animais. No século XIV era o protetor de uma região ou alguém com força de lei. Era normal na Inglaterra nesse período a proteção de florestas que deixavam de ser públicos e tornavam-se privados.

Senhor da Guerra
Origem: Chinesa
História: Eram (e ainda são) pessoas com controle militar sobre uma área subnacional. A pessoa exerce mais poder que o título ou o poder que é necessária e possui todos os meios e a autoridade para executá-la. Na China, os primeiros surgiram em 190dC, durante a dinastia dos Três Reinados com Gongsun Zan, que também virou personagem do Romance de mesmo nome. Ainda hoje existem pessoas na Somália e em países árabes.

Alinhamentos/Tendências
Origem: Cristianismo e Moorcock
História: A primeira classificação foi Ordeiro, Neutro e Caótico é tema recorrente da obra de Michael Moorcock como Elric de Melniboné, a relação ordem-caos está presente também em Three Hearts and Three Lions de Poul Anderson e a dualidade Bem-Mal é referente ao cristianismo.

Itens mágicos
Arma +1, +x versus um tipo de inimigo
Origem: Tolkien
História: Trata-se da Ferroada, arma de Biblo Bolseiro em O Hobbit que pode ser classificada como uma Espada +1, +3 contra Orcs.

Armas almadiçoadas
Origem: Tolkien
História: A mais famosa é o Um Anel, na qual se a pessoa o usa, não pode soltá-lo. Elas também aparecem em Stormbridger de Michael Moorcock.

Espada mágica
Origem: Várias
História: Mesmo na bíblia há uma referência a uma espada de fogo, tmabém nas lendas arturianas (Excalibur) e na chinesa com a história de Lü Dongbin, entre outras.

Mithral
Origem: Tolkien
História: Mais uma palavra não registrada pelos donos do direito de Tolkien, é uam versão amis forte do titânio, cuja mineiração é por parte dos Anões.

Vecna
Origem: Anagrama
História: Além de ser um deus, Vecna também é um conjunto de itens mágicos. E o nome dele é um anagrama de Jack Vance, autor de livros de Fantasia e Ficção Científica.

Monstros
Beholder
Origem: Original
História: Foi criado pelo irmão do designer de D&D, Robert J. Kuntz, Terry Kuntz não foi baseado em ninguém da ficção ou da mitologia, por isso não é licensiado. Mesmo assim, ele aparece no filme Os aventureiros do bairro Proibido com Kurt Russel e Kim Catrall.

Centauro
Origem: Grega
História: Originalmente, eram seres selvagens que comiam carne crua e viviam em florestas que viviam na região da Tessália, no qual o mais célebre era Quirón, amigo de Herácles que era imortal e filho de Titã. Na iconografia cristã, eram conquistadores de donzelas. Na versão RPG, deixam de ser tão selvagens quanto na mitologia.

Devorador de Mentes
Origem: Original
História: Foi baseado na capa do romance The Burrowers Beneath de Brian Lumley.

Djinn
Origem: Árabe
História: Djinn é a palavra árabe para gênio e essa vertente aparece em muitos títulos da época pré-islâmica, principalmente no início das Mil e Uma Noites e na história Aladdin. Os árabes tratavam qualquer espírito inferior a um Deus como gênio.

Dríade
Origem: Grega
História: Era uma semideusa que refere-se a natureza e vivia em carvalhos. Quando esta árvore era cortada, a divindade também morria. Dríades que viviam em outras árvores eram chamadas de Hamadríade.

Dragão
Origem: Várias
História: O dragão aparece até mesmo na América Pré-Colombiana, aparecendo também no Japão e na China. o de D&D é uma versão do europeu, baseado na forma que aparece em O Hobbit, e também na figura católica em que São Jorge o enfrenta na lua e o derrota diariamente.

Efreeti
Origem: Árabe
História: Outro tipo de gênio que apresentava-se como uma criatura alada em forma de fumaça que vivia no subsolo e que tornavam-se escravos dos humanos que sabiam conjurar magias.

Ente (Treant)
Origem: Tolkien
História: Assim como os Hobbits, o D&D em seu início também enfrentou esse problema de nomenclatura com os Entes quando foram rebatizados de Treant, mas a partir da terceira edição, foram rebatizados com sue nome original.

Ettin
Origem: Nórdica e irlandesa
História: O Ettin vem de Jötunn que também são espíritos da natureza com duas cabeças e que viviam em Jötunheimr, um dos noves mundos da cosmologia de Midgard, principalmente em montanhas altas e florestas. Em compensação, por vezes são descritos como sendo do tamanho de humanos.

Golem
Origem: Judaica
História: No Talmude, Adão inicialmente criou um golem de lama da mesma forma que Deus fez a ele e segundo o próprio, era uma criação mais perto da obra de Deus, mas por fim, ficou a sombra dEle, assim como a incapacidade de falar e do seu criador não ter nem um pouco da sabedoria de Deus.

Goblin
Origem: Nórdica
História: Seres do tipo Fada com muita força e pouca inteligência, mas muitas vezes é dito que possuem descrição conflitante. Não vivam em casas, ams geralmente em pedras ou buracos de árvores

Hobgoblin
Origem: Europa / Tolkeniana
História: Na Mitologia, parece-se com um goblin, mas de tamanho humano ou maior, e uma oposição aos Brownies, sendo fadas como tais. Em Senhor dos Anéis são uma variante dos Orcs, sendo chamados de Uruk-hai.

Inumano
Origem: Inglaterra
História: É uma variação do Barrow-Wight de Senhor dos Anéis. Trata-se de um ser-humano, mas também uma variante de wraith, uma fantasma.

Kobold
Origem: Germânico
História: É a variante germânica do Anão norueguês e do Brownie escocês que habitam o reino espiritual que vigiam as casas que recebiam grãos e ouro para cudiar das casas. Também eram símbolo de sorte, tanto que cidades alemãs foram batizadas com nomes de Kobolds.

Medusa
Origem: Grega
História: Era um espírito subterrãneo (Ctónico) oposta às divindades olímpicas e extremamente bela que sofreu punição de Afrodite por causa dela e de suas dois irmãs que foram transforamdas em seres com serpentes ao invés de cabelos que paralisaram aqueles que enxergassem, também eram temidas pelos Deuses.

Minotauro
Origem: Grega
História: Na mitologia só existe um que morava no labirinto criado por Dédalo a pedido do rei Mino e foi morto por Teseu. Monotauro significa o touro de Mino, ams também era chamadod e Astrião, nome do pai adotivo de Mino.

Ninfa
Origem: Grega
História: São grandes espíritos femininos e geralmente alados, habitantes de lagos, bosques e montanhas e também alvos frequentes da luxúria dos sátiros. Eram bastante veneradas na Grécia antiga e também geravam tremor.

Orc
Origem: Tolkeniana
História: Significa “Deus dos reinos dos mortos”, que era um dos títulos do deus Plutão e o termo só foi usado por Tolkien pela fonética e são monstros do tamanho de humanos e são inspirados no poema épico Bewoulf.

Quimera
Origem: Grega
História: Na versão original tinha cabeça e corpo de leão, além de duas cabeças extras: a de dragão e a de cabra e em outras descrições tinham apenas duas cabeças e em outras, uma cabeça de leão e corpo de cabra e rabo de serpente. Com o tempo, animal quimérico passou a designar qualquer mistura entre animais.

Tarrasque
Origem: França
História: Oriignalmente Tarasque. Era um monstro que habitava a área de Nerluc em Provence, França e era uma espécie de dragão com seis patas curtas, do mesmo jeito que um urso, um corpo parecido com o de um boi e coberto com uma casca de tartaruga e uam cama escamosa que terminava num ferrão de escorpião. Possuia uma história similar ao king Kong ou a Fera, da Bela e Fera.

Troll
Origem: Nórdica e literatura
História: Podeiram ser grandes e horrendos como ogros ou pequenos como goblins que viviam em áreas subterrâneas. Feios e pouco inteligentes, mas que dominavam a arte da ilusão. Eram inimigos dos gnomose casados com as Stregas, mulheres horripilantes com enormes unhas negras e longa cauda de asno. A versão do D&D vem de Three Hearts and Three Lions de Poul Anderson.

Vampiro
Origem: Várias
História: Os primeiros a falarem de vampiros foram os mesopotâmicos, mas existe a lenda do demônio sugador de sangue em várias culturas como a chinesa, a grega, a romana, a africana ocidental, a indiana. A versão de D&D, principalmente em Ravenloft, é a dos filmes norte-americanos da primeira metade do século XX e também, da mitologia romena a partir de região Vlad Tepes, o Empalador, príncipe da Valáquia no século XV, que fincava um pau nos seus inimigos, empalando-os.

Wyvern
Origem: Heráldica medieval
História: A imagem mais comum é de um dragão com duas patas e duas asas aparecendo em símbolos heráldicos na idade média, estando até hoje presente na bandeira galesa.

Fontes: Wikipédia inglesa, Guia dos Curiosos, EducaRede

35 anos de D&D
1 – Origem
2 – Fontes e influências
3 – Edições de D&D

10 pensamentos sobre “35 anos de D&D – Fontes e influências (Parte 2 de 3)

  1. Pingback: 35 anos de D&D (2/4) – Fontes e influências « RPG News

  2. Muito interessante, grande trabalho! Mas tenho duas perguntas:

    Achei bem interessante, mas você pegou a origem do termo para pesquisa?

    Ou existe algum documento “oficial” falado de onde eles tiraram suas idéias?

  3. Sensacional!Fala de muita coisa sobre as origens do D&D que a gente nem desconfiava.
    Só faltou falar do monstro da ferrugem,uma criação do proprio Gary!

  4. D&D: tão “colcha de retalhos” quanto Tormenta! He, he.

    O monstro da ferrugem é um original do Gary? Quanto mais eu descubro sobre o Gary, menos ele parece (positivamente) impressionante…

  5. Só para comentar: Armas mágicas já existiam em várias mitologias (Grega e Nordica inspiraram Tolkien), assim como armas amaldiçoadas (anel dos nibelungos, mitologia nordica).

    No mais muito massa o artigo.

  6. Outra coisa, os Orcs no Senhor dos aneis são inspirados nos Elfos negros corrompidos da mitologia Nordica 😉

  7. Gostei da matéria, já conhecia a origem da maioria das criaturas, só não gostei do excesso de erros no texto, a maioria de falta de atenção, num rola jogar o texto no Word antes de postar não? É só um toque, pq tá exagerado mesmo… 😦

  8. Pingback: 11 anos de RPGNews! | RPG News

  9. Pingback: RPGNews 12 anos: Os 15 artigos e notícias mais visitados | RPG News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s