The Fantasy Trip

Estamos no ano de 1977, o D&D tinha apenas 3 anos e Steve Jackson então com 24 anos apresnetou um projeto de RPG a já extinta editora Metagaming (produtora de wargames que durou de 1975 a 1983) que também publicaria seu wargamne de tanques futuristas Ogre no mesmo ano.

The Fantasy Trip (algo como A Viagem Fantástica) e faz uso do conceito de Microgame, na qual faiza uso de pequenos manuais e mapas e counters para que pudesse jogar gastando pouco e aprendendo as regras rapidamente. O jogo é baseado no combate um a um, não tendo lá muita interpretação e foi-se modificando com o tempo. Ainda que existissem algumas conmbinações melhores, como na propaganda abaixo, você poderia apenas usar o Melee, Wizard, Advanced Melee ou Advanced Wizard para jogar.

Ou seja, os livros é que formam o Fantasy Trip, não existe apenas um livro que tenha o nome “The Fantasy Trip”. Agora os livros, um por um:

  • Melee – Pocket Microgame #3: Publicado em 1977. Um livro de apenas 17 páginas contendo um sistema completo, um mapa em hexágonos e alguns counters no final. Há apenas dois atributos: Força (ST) e Destreza (DX). Cada personagem começa com 8 pontos cada e tem mais 8 para distribuir entre os dois. Força representa o número de ataques que o personagem pode fazer, as armas que pode usar e se pode realizar combate desarmado. A Destreza representa se pode acrttar o inimigo num ataque, desarmar o rival e a Iniciativa. Há também as opções que podem ser executadas uma vez por turno como: Mover, mudar ataque, desviar, mudar de arma, aguardar ou fugir. E também se estiver no combate pode mover e atacar, mover e defender. Todas as ações são devidamenente explicadas, como acontece em GURPS. E também inclui algumas Raças para os jogadores, que recebem pequenos bônus.
  • Wizard – Pocket Microgame #6: Publicado em 1978. Sofre aumento de 8 páginas e inclui um novo Atributo: Inteligência (IQ) o que faz a divisão ds pontos aumente para 32, Atributo esse que serve para o personagem Mago fazer uso de Magias. Além da descrição das Magias não acrescenta mais nada ao Melee, podendo ser usado sozinho, além de regras para dragões.
  • In the Labyrinth Publicado em 1980. Contendo 83 páginas, é um módulo bem avançado em relação aos dois anteriores. Ele traz o mundo de Cidri como cenário e que pdoe ser usado com qualquer um dos dois livros anteriores. Pela primeira vez, há estereótipos de personagens divididos em Guerreiros, Magos e Outros Heróis, assim como Raças selecionáveis. Agora há também Talentos que podem ser selecionados de acordo com o IQ, geralmente Perícias com armas e curiosamente, sex-appel já se encontra na lista! Os Talentos podem ser escolhidos a partir de pré-requisitos, da mesma forma que seria futuramente. Muits monstros desse mundo tmabém aparecem nesse livro e introduz o dinheiro também.
  • Advanced Melee e Advanced Wizard. Publicados em 1980. São módulos que não funcionam sozinhos, sendo necessários qualquer um dos três para serem usados. o AM aborda formas de combates avançados como combate montado, voo, fúria, acertos automáticos. O AW aborda grimórios, itens mágicos, cajados, novas magias, itens mágicos amaldiçoados e como livrar-se deles.

Além desses, vários outros módulos foram publicados como o Dragons of the Undereath que é um módulo básico contendo o material de Wizards, Melee e In the Labyrinth. Lords of Underearth traz regras para combate em massa, mas é considerado um jogo separado. Também houve um Game Master Screen e muitas aventuras, a destacar a Grail Quest, baseado na busca ao Santo Graal por rei Arthur.

O jogo foi deixado de lado com o fim da editora e para priveligiar o lançamento de GURPS, cuja primeira edição foi lançada alguns anos depois., em 1986 no formato de caixa. O mais próximo de GURPS que existe disponível é o GURPS Man-to-Man, baseado em combates medievais.   Atualmente há o trabalho de fãs em relação ao jogo, visite esses links e confira:

6 pensamentos sobre “The Fantasy Trip

  1. Pingback: The Fantasy Trip, o pai de GURPS « RPG News

  2. Ele começou como TFT, depois foi publicado como URPS, isso é citado numa matéria do Paragons e depois, finalmente foi rebatizado para GURPS, cujas duas primeiras edições foram publicadas em… caixas!

  3. Pingback: Muitos lançamentos de RPG para Julho! « RPG News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s