RPGNews Top 10: Os livros que jamais foram publicados

Chegamos ao nosso segundo RPGNews Top 10, dessa vez o tema são os livros que seriam publicados, mas que por um motivo ou outro foram cancelados. Há muito tempo venho compilando uma tabela com os livros jamais lançados. Acompanhe a lista aqui. Importante considerar que para essa lista, estamos contando somente com títulos nacionais, mas os importados também dariam uma lista boa. Note que alguns títulos que podem ser considerados cancelados não podem ser considerados ainda, como Arsenal e Sexto Sentido para nWOD da Devir e o Guia de Raças de Tormenta da Jambô. Muitas das fotos presentes no artigo são de revistas que anunciaram o produto.

10. Sistema e20 / Mundo Renascido / Véu da Verdade RPG (Eridanus Books)

Continuar lendo

Grupo 20 anos de RPG Nacional no Facebook

Em 2011 comemoramos 20 anos da publicação do primeiro RPG Nacional (Tagmar em 1991) e por esse motivo, estou abrindo essa comunidade para quem tiver o Facebook. Ela também servirá como compilação para os blogs e comunidades que forem fazer qualquer coisa para a comemoração.

Para quem quiser adentrar ao grupo, basta ter conta no Facebook e clicar aqui.

Títulos de RPG anunciados durante o XII EIRPG e nunca publicados

Mais um scan da revista Dragão Brasil ao lado, agora da edição nº106 trazendo os lançamentos anunciados na palestra do XII Encontro Internacional de RPG realizado em 2004. A listagem ao lado foi feita por mim mesmo na época, sendo publicada pela REDERPG e nesse mesmo blog (ainda não upei os de 2004, mas o farei). Se quiser ler o artigo sobre o X EIRPG, ele se encontra aqui.

Continuar lendo

Novidades no artigo “Sistemas OGLs nacionais”

Às vezes é necessário acrescentar material àquele que já havia. Fuçando minhas pastas de arquivo, acabei achando três RPGs OGL nacionais: E20 criado pela Eridanus Books, Power Cars 2006 feito pelo pessoal da Mantícora Editora e da Fundação Volkswagen para o Salão de Automóvel 2006 e Supers D20, até agora, o único título OGL de super heróis feito por brasileiros. Além disso, há informações novas sobre o Good Old Game que passa a usar o sistema de Mutantes e Malfeitores e do Tormenta RPG com algumas novidades trazidas pela Dragon Slayer.

Termine de ler o artigo aqui.

Conheça os sistemas OGLs nacionais

Eu sempre fui fã da licença D20, assim como outras licenças que têm por aí.Por isso, preparei dois especiais: o primeiro vai falar dos OGLs nacionais e o segundo, dos títulos OGLs que não são baseados no D20. No caso dos nacionais, temos os que foram lançados em livrarias, os gratuitos e os que serão lançados, ou seja, mesmo com o fim da licença D20, a licença OGL continua tendo trabalho e elucidando muita mentes criativas nesse mundo do RPG nacional.

Termine de ler aqui

Dragão Brasil – Carta aberta do ex-editor

Fonte: Silvio Compagnoni Martins na comunidade da Dragão Brasil

Mais um editor saindo da revista. Não gostei da postura da editora, seja na época do fim do Trio, do Telles ou do Silvio. Será o fim dela ou será que a veremos com um novo (ou antigo) editor?

“Trabalhar com RPG tem sido uma constante em meu currículo. Além de uma diversão saudável e recheada de amigos, o RPG me proporciona um exercício intelectual e uma proximidade com a imaginação que poucos outros trabalhos podem oferecer.

Quando aceitei o trabalho de remodelar a Dragão Brasil, meu objetivo era poder trazer um enfoque mais maduro e mais aberto sobre o RPG e o nosso universo de jogos e jogadores no Brasil. Trazer parte da minha
vivência para ajudar não apenas o jogador brasileiro, mas o mercado que vive em torno dele.

O projeto enfrentou dificuldades como qualquer um que se propõe a remodelar e reinventar uma revista. Mas todos os problemas foram superados com determinação, amor à camisa e profissionalismo por parte
de todos os envolvidos no projeto. Depois de 3 números e uma indefinição sem fim por parte da editora, eu estou declarando abrir mão do projeto, deixando o cargo de editor da revista Dragão Brasil.

Infelizmente não está sendo possível esperar uma definição e postura da editora em relação ao trabalho e as pessoas envolvidas no projeto. Venho aguardando uma definição da editora que infelizmente não se
posiciona enquanto a continuidade ou cancelamento da revista Dragão Brasil.

Meu trabalho e de colegas que colaboram comigo poderão ser à partir deste momento, encontrados em futuras publicações online em meu blog e em participações em outros meios.

Agradeço profundamente a todos os que apoiaram, colaboraram e que de uma maneira ou outra acreditaram que o projeto poderia dar certo.

Agradeço mais ainda à comunidade virtual Dragão Brasil no Orkut pelo apoio, críticas, observações e carinho durante todo o trajeto.

Agradeço às publicações virtuais, como Nível Épico, Vulto Salvador, Beholder Cego, entre tantas.

Agradeço também ao apoio da Moonshadows que sempre acreditou no projeto, na Jambô, Devir, Daemon e em diversos profissionais de várias áreas diferentes que de uma forma ou outra fazem o RPG brilhar no Brasil.

Meu profundo obrigado.

Silvio C. Martins”