Financiamento Coletivo: Mistérios nas Minas – RPG para as salas de aula

Mistério nas Minas: um jogo de RPG para professores de todo o Brasil

Mistério nas Minas é um livro, um jogo, um RPG, material didático e de apoio para o professor, tudo em um só!

Nessa aventura pedagógica, os estudantes interpretarão os personagens de uma trama que se passa em uma vila no interior do Brasil no século XVIII.

O material é direcionado a professores e jogadores de todas as idades, experientes ou não, que desejam aprender História jogando RPG.

Continuar lendo

Financiamento coletivo: Livro de RPG com Sistema para uso Escolar

livro-de-rpg-com-sistema-para-uso-escolar-501756“O Brasil foi Descoberto ou Encontrado? O que foi a Guerra de Canudos? E o Cangaço? Como era a vida dentro de um regime Militar? Reviva e desvende estes e outros momentos históricos do Brasil através de aventuras incríveis em um jogo de interpretação onde você é o personagem principal!”

Como muitos de vocês sabem, estou levantando recursos para a produção do meu livro de RPG que tem por título: Histórias do Brasil – Sistema de RPG para uso Escolar. Além da diversão garantida, este sistema de Role Play Game é uma ótima ferramenta pedagógica para ser usada dentro e fora de sala de aula. Os benefícios da utilização deste sistema de RPG:

Continuar lendo

Pré-venda: Narrativas interativas: O legado dos jogos de RPG [eBook Kindle]

narrativasEscrever histórias em que os players pudessem interagir e interferir no roteiro cada vez mais, sempre foi um dos grandes desafios da indústria de games. Porém há mais de um século autores já vem desenvolvendo mecânicas de storytelling interativo, a começar pelos war games até chegar a um dos maiores fenômenos culturais das últimas décadas o RPG.

Além de ensinar o autor a controlar ritmo e criar universos fantásticos esse jogo deixou um legado que está presenta em grande parte das narrativas interativas modernas, mesmo que para outros gêneros de games digitais – através de mecânicas de criação e evolução de personagens.

Continuar lendo

Lançamentos: Kids D&D e Kids Dragons

Ambos são RPGs feitos para que se jogue com crianças entre 6 e 12 anos, ficando geralmente com jogadores da idade 8 anos e são uma grande simplificação do D&D (no caso do Kids D&D) e do Old Dragon no caso do Kids Dragons.

Kids D&D

Essa adaptação foi feita por Jimm Johnson e a tradução e a diagramação foi feita por Guilherme Nascimento do blog Flying Ape e na versão em português há ilustrações de Diego Madia.

Continuar lendo

Grupo 20 anos de RPG Nacional no Facebook

Em 2011 comemoramos 20 anos da publicação do primeiro RPG Nacional (Tagmar em 1991) e por esse motivo, estou abrindo essa comunidade para quem tiver o Facebook. Ela também servirá como compilação para os blogs e comunidades que forem fazer qualquer coisa para a comemoração.

Para quem quiser adentrar ao grupo, basta ter conta no Facebook e clicar aqui.

Lançamento: “Desvendando o RPG: História, definição e prática”

Press release

Acaba de ser publicado o livro: “Desvendando o RPG: História, definição e prática”. O livro é resultado de uma pesquisa de mestrado.

O cenário: meia dúzia de jovens em torno de uma mesa cheia de livros, papéis e dados. Muitas vozes de todos os tipos e horas e mais horas sentados, concentrados. Eles estão jogando RPG.

Continuar lendo

Projeto de RPG & Educação pede ajuda

Contato: Wagner Luiz Schmit

Meu projeto na prefeitura de Londrina foi aprovado para este ano, no entanto a verba para compra de livros de RPG foi cortada e disponho apenas do material que sobrou do ano anterior. Minha intenção era montar um acervo de qualidade na Guarda Mirim (uma instituição que atende no contra turno escolar garotos em situação de risco social), mas isto não será possível pelo projeto.

Peço que quem tiver material em português para doar (material recomendado para menores, pois a faixa etária é de 12 aos 17 anos) por favor enviar para:

Rua Suíça nº 127, Jardim Adriana, Londrina-PR CEP: 86046-120 aos cuidados de Wagner

Materiais com tabuleiros são muitíssimo bem vindos, pois devido ao nosso sistema de ensino público alguns dos jovens são “analfabetos funcionais” e pretendo começar com jogos visando mais estratégia e tabuleiro e ir gradualmente substituindo por representação e imaginação, esperando com isso desenvolver a capacidade de racíocinio abstrato dos garotos…

Esse material será utilizado também num Farol do Saber e talves num centro cultural. O projeto visa promover a difusão do RPG como um Hobbie cultural educativo de baixo custo (pretende-se que no final do projeto os integrantes consigam desenvolver seus próprios sistemas e cenários com material disponível em bibliotecas), bem como desenvolver habilidades vitais no processo de aprendizagem como a leitura e o processamento interdisciplinar de informações.

Está sendo fechado um acordo com uma universidade local (UEL) para desenvolver uma pesquisa com base em Vigostski para investigar as relações entre as práticas de RPG e alguns processos de aprendizagem.

Para quem se interessar segue abaixo o esquema de funcionamento do Clube de RPG:

Clube de RPG na Guarda Mirim de Londrina

O RPG é um jogo de representação de personagens dentro de uma história proposta aos participantes. Assim um cenário imaginário é proposto aos participantes e em seguida estes devem simular, imaginar ações para solucionar problemas que tal ambiente possa apresentar. O narrador do jogo, também chamado de mestre ou juiz, fica encarregado de analisar a validade destas ações e julgar quais serão as conseqüências das mesmas dentro do cenário, como se fosse um teatro de improviso, completamente imaginário. Para ser JR, é necessário que haja representação de papéis; se não há representação não é RPG.

Este trabalho é a continuação e a expansão do que foi começado no Projeto Flapt! 2004. Desde Abril de 2004 estavam sendo realizadas oficinas de RPG para os jovens da Guarda Mirim como contrapartida social do Projeto Flapt! 2004. A partir de setembro do mesmo ano as oficinas passaram a ocorrer na própria Guarda Mirim, a pedido da Direção e para melhor aproveitamento do tempo de oficina. Com isso decorreram os seguintes fatos:

Uma demonstração de interesse muito grande por parte dos jovens, perguntando com frequência para o oficineiro quando haveria nova abertura de vagas ou se haveria como os que já fizeram a oficina poderiam participar novamente.

Elogio da direção e de pais, pois os jovens que participam das oficinas começaram a ler mais e inclusive ter melhor desempenho escolar.
Houve de fato descentralização de cultura, pois alguns jovens começaram a jogar com seus amigos em seus bairros, divulgando esta nova forma de entretenimento de baixo custo. Vale lembrar que a Guarda Mirim atende menores em situação de risco com renda familiar per capita máxima de R$ 300,00 em contra turno escolar de várias regiões de Londrina, e que oficinas nesta instituição tem um alcance muito grande por isso.

O Jornal Folha de Londrina fez uma reportagem mostrando o projeto na Guarda Mirim de Londrina.

Para o ano de 2005 então temos uma nova proposta para abarcar tão crescente demanda por parte dos jovens, formar o Clube de RPG! O clube de RPG seria um espaço monitorado por um oficineiro da Flapt!, e para permanecer no Clube depois de participar da Oficina Básica o jovem teria que Narrar um jogo de tempos em tempos, promovendo assim a leitura, a socialização, o planejamento, etc. Como atividades do Clube teríamos:

Oficina Básica de RPG
Ensino do jogo de RPG por parte do oficineiro para aqueles jovens da guarda interessados em jogar, mas que ainda não o sabem. Seria como as oficinas que já ocorrem na Guarda, e teria quatro partes:

1ª Parte: Como se brinca
Nesta primeira parte os participantes recebem uma rápida explicação sobre o que é RPG e como o jogo se desenrola. Em seguida os participantes recebem personagens prontos e participam de uma aventura pronta. Durante a aventura são explicados os conceitos de narrador, cenário, personagens e sistema de regras. Ao final da sessão pergunta-se em qual tipo de cenário gostariam de jogar.

2ª Parte: Cenário e Personagens
Os participantes recebem noções básicas de como montar um cenário e uma aventura, além de montar ou escolher um sistema de regras. Também aprendem como montar personagens dentro de um cenário, mas IDEPENDENTE do sistema de regras. Os participantes aprendem a fazer o background e a personalidade do personagem, além das características necessárias para o jogo. Ensina-se como traduzir o personagem para o conjunto de regras escolhido pelo narrador. Um participante é voluntário ou escolhido para tornar-se narrador.

3ª Parte: Desenvolvimento do Jogo
Nesta parte são passadas dicas, durante uma aventura elaborada a partir dos plots dos jogadores, de como narrar uma aventura e ou como interpretar um personagem, como se desenrolam campanhas e o ganho de experiência dos personagens, enfim, de como se manter a brincadeira.

4ª Parte: Encerramento
O narrador escolhido e o oficineiro se reúnem e trocam idéias sobre a aventura a ser ministrada. A aventura é conduzida sob supervisão do oficineiro, que pode interferir para dar dicas sobre o jogo.
Jogos de RPG

Os próprios jovens conduziriam e organizariam os jogos, mas tendo o oficineiro da Flapt! como consultor para tirar dúvidas, dar dicas e propor aventuras. Essas atividades são para atender a demanda dos jovens que já fizeram as oficinas em 2004 e querem voltar a jogar com seus colegas.

Estudo de RPG
Seriam atividades promovidas pelo oficineiro da Flapt! propondo a discussão de temas relacionados aos jogos de RPG, como cenários, regras, formas e dicas de representação á partir de várias mídias como livros, HQs, músicas e filmes.

O Clube Funcionaria duas vezes por semana no espaço da futura Biblioteca da Guarda Mirim de Londrina nos dois períodos (das 8:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00)

No ano de 2005 as atividades do Clube estão previstas para se iniciarem em Março e se encerram na segunda quinzena de dezembro.


Quem quiser saber mais sobre o projeto ou tiver outras ideias ou formas de colaborar pode entrar em contato:

(43) 9118-0438
msn: mcfion@hotmail.com

Desde já agradeço a atenção

Wagner Luiz Schmit