[Coisinha Verde] Monstrum Codex (Mighty Blade)

O Coisinha Verde apareceu pela primeira vez aqui no blog em 2009, além disso também fiz a resenha da primeira edição do módulo básico por aqui. O Mighty Blade é um sistema simples e rápido para criar as fichas do personagem, bastando escolher a Raça e a Classe do personagem, assim como os poderes. O dano não é rolado, é fixo, mas pode ser alterado conforme o poder escolhido.

Monstrum Codex é um suplemento que nasceu gratuito (ao menos na fase Mighty Blade II) e que agora aparece impresso e com capa dura! Nesse bestiário, que há um monstro por página e às vezes ocupa duas páginas, com uma delas sendo ocupada por uma ilustração. Os monstros são divididos em capítulos: Animais, Monstros, Povos, Seres Artificiais, Seres Sobrenaturais e Habilidades, ao invés de seguir a ordem alfabética. E o que é curioso: a classificação não segue a classificação dos monstros (Besta, Troglodita, Humanoide e Esfinge). Besta são os animais irracionais com forma diferente (de Humanoide), Troglodita é o tipo que é uma criatura irracional bípede, Humanoide é o racional bípedee e Esfinge é uma criatura racional não-bípede. Há também mais informações interessantes para criaturas nesse livro, como o habitat (onde ele mora), a dieta (o que ele come) e o temperamento (que é a reação do monstro ao encontrar o grupo. E isso abrange o capítulo Introdução.

No primeiro capítulo estão os animais, que assim como todos os capítulos, começa com uma introdução e uma ilustração. Na pequena introdução, conta-se que eles foram criados por Lathellanis, a deusa da natureza. Os animais, ao contrário dos monstros, não têm uma descrição e ocupam apenas 1/4 de página cada. Afinal, geralmente não se precisa saber como é um leão. Aí temos baleia, cavalo, coruja, leão, mamute, rato, serpente, tigre, urso, entre outros. Há entre os animais comuns, alguns animais primitivos como mamute e tigre dente de sabre.

O segundo capítulo abrange os monstros e há a presença de goblins aqui, na introdução comenta-se que eles foram incluidos à contragosto e que houveram protestos deles contra isto. Há também ciclopes, basilicos, dragões divididos em três categorias: jovem, adulto e ancião. Duplicante (ou Doppleganger), Goblins (dividiso em Comum, Arqueiro, Soldado, Mercador, Minerador, Xamça e Líder). Na ilustração deles, um passa por um buraco de tinta ao estilo desenho animado, enquanto outro coloca uma placa onde está escrito “Nóis num é monstu”. Há também monstros novos como os Kookan, com aparência de jacaré e o Mpahin Garr, uma criatura de dois metros e pelo avermelhado, único olho e bioca dentada no estômago e o Sasgo, um descendente dos Goblins.

O terceiro capítulo abrange os povos, que são as Raças que já aparecem no módulo básico do Mighty Blade e algumas a mais. Então temos várias Raças com várias subopções como por exemplo Espadachim, Soldado, Druida, Patrulheiro (Ranger)… Veja o exemplo do Humano, a seguir. Anão, Centauro, Elfos, Faen (fadas), Fira (seres do deserto), Humano (Soldado, Ladrão, Guarda Real, Velho Feiticeiro, Mercador Humano, Sacertdote do Templo, Nobre), Juban (homens-leão), Levent (anjos), Mahok (homens-pedra), Minotauro, Naga (mulheres-cobra), Orc, Tailox (homens-raposa), Tritão e Halfling.

O quarto capítulo abrange os seres artificiais, que começa com os elementais (que geralmente são descritos como extraplanares, não como artificiais) e segue pelos golens. Enquanto o maior capítulo é o dos monstros, esse deve ser o menor. O quinto é com os seres sobrenaturais, que também têm muitos monstros novos, muitos advindos do inferno como logo no início do capítulo o Abigor e o Barão Infernal. Há nesse capítulo seres demoníacos, espíritos, mortos-vivos.

Finalizando o livro, muitas habilidades para as criaturas, todas com seu custo em mana e se é uma habilidade de ação, reação ou suporte, da mesma forma que o Módulo Básico. Por fim, um índice de criaturas em ordem alfabética, fichas par aque você crie a criatura e propagandas do ReOps, da RedBox Editora (Space Dragon) e do Busca Final. Na contracapa há uma dungeon com sete cômodos, mas em nenhum momento do livro se explica o que ela faz lá.

O livro possui diagramação bem simples e boas ilustrações, sem contar que, conforme foi dito, cada monstro e as suas subespécies ocupam uma página ou duas, da mesma forma que o Livro dos Monstros de AD&D 2ª Edição ou o futuro OD Bestiário. As regras são bem simples e de fácil uso para o Mestre, só ler o monstro, o que a Habilidade listada nele faz e use-o no jogo. Se quiser alterar o monstro, é só alterar um detalhe ou uma habilidade e pronto está alterado. Mas seria bem melhor se a ordem dos monstros seguisse em ordem alfabética, aí não haveria a necessidade de se pesquisar o índice antes de localizar o monstro. E se quiser comprar esse livro para adaptar esses monstros para outro sistema, a maioria deles já aparece em outros bestiários, mas há muitos novos e o processo de adaptação é fácil.

Monstrum Codex

Tipo: Bestiário
Sistema: Mighty Blade
Autores: Tiago Junges
Ilustradores: Deomênico Niemauer Gay, Leandro Peixoto, Augusto Barros e Julia Arostegi
Editora: Publicações Coisinha Verde

Avaliação: 5/6

Regras: 5/6
Arte: 4/6
Desenvolvimento: 5/6

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s