Novidades no artigo “Sistemas OGLs nacionais”

Às vezes é necessário acrescentar material àquele que já havia. Fuçando minhas pastas de arquivo, acabei achando três RPGs OGL nacionais: E20 criado pela Eridanus Books, Power Cars 2006 feito pelo pessoal da Mantícora Editora e da Fundação Volkswagen para o Salão de Automóvel 2006 e Supers D20, até agora, o único título OGL de super heróis feito por brasileiros. Além disso, há informações novas sobre o Good Old Game que passa a usar o sistema de Mutantes e Malfeitores e do Tormenta RPG com algumas novidades trazidas pela Dragon Slayer.

Termine de ler o artigo aqui.

Anúncios

Conheça os sistemas OGLs nacionais

Eu sempre fui fã da licença D20, assim como outras licenças que têm por aí.Por isso, preparei dois especiais: o primeiro vai falar dos OGLs nacionais e o segundo, dos títulos OGLs que não são baseados no D20. No caso dos nacionais, temos os que foram lançados em livrarias, os gratuitos e os que serão lançados, ou seja, mesmo com o fim da licença D20, a licença OGL continua tendo trabalho e elucidando muita mentes criativas nesse mundo do RPG nacional.

Termine de ler aqui

Confira mais títulos retroclones gratuitos!

Voltamos a falar de títulos retroclones gratuitos e agora também de títulos nacionais. Em relação aos estrangeiros, não apenas os de fantasia como foi no primeiro artigo, mas esses ainda são maioria. Nos nacionais, um título publicado, dois gratuitos e um que teve a essência retroclone, ainda que não seja. Clique aqui para conferir!

Relíquias de Brachian – O Forte do Leão

Site: Editora Mantícora
Press Release

Já está nas bancas de todo o Brasil o mais novo lançamento da Editora Mantícora: Relíquias de Brachian – O Forte do Leão abre uma série de cinco suplementos para o jogo Primeira Aventura.

A outrora gloriosa Ordem do Leão Valente protegeu o Vale da Caçada por séculos, mantendo a justiça, preservando a beleza e a vida. Mas a Ordem desapareceu. Criaturas malignas tomaram o vale. O antigo castelo dos cavaleiros está em ruínas, servindo de covil para monstros… e um assassino insano, cujo nome é sussurrado em temor pelos camponeses.

Neste lugar sinistro repousa um antigo aventureiro. Um dos três lendários Heróis da Estrela, portador de valiosos itens mágicos. Agora, o mundo precisa novamente das Relíquias de Brachian. Sua missão: entrar no Vale da Caçada, encontrar o Forte do Leão e desafiar seus habitantes, em busca das primeiras Relíquias de Brachian – as seis peças mágicas necessárias para restaurar a lendária Estrela-das-Marés e salvar Corealis do ataque dos demônios-marinhos.

Totalmente compatível com o Sistema D20, Relíquias de Brachian – O Forte do Leão é uma aventura completa para personagens de 1º nível e custa só R$ 7,90.

Capa:
Menor: http://talude.multiply.com/photos/photo/4/137.jpg

Ampliada: http://talude.multiply.com/photos/hi-res/4/137.jpg?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F4%2F137.jpg

Cassaro tira mais dúvidas

Site: Jambô Editora e Editora Mantícora

Cassaro nos enviou uma pequena nota em forma de FAQ respondendo às questões levantadas por nossos usuários.

Eu gostaria de responder a algumas dúvidas pertinentes vistas aqui na RedeRPG, sobre a nova linha Tormenta D20 da Editora Jambô e o jogo Primeira Aventura!!! da Mantícora.

Esses novos livros serão uma atualização de regras, ou conterão materiais novos no que diz respeito à cronologia do cenário? Haverá nestes livros mais detalhes descritivos sobre o cenário, ou eles servem apenas para enquadrar fichas de personagem, classes e raças ao D&D 3.5?

Praticamente não há alterações de cenário. Os novos títulos são, de fato, atualizações para 3.5. Jogadores e Mestres que já possuam a versão 3.0 e materiais avulsos (como as edições da Dragão Brasil contendo as classes básicas Samurai e Swashbuckler) podem continuar a empregá-los sem problemas.

Apesar das Ilustrações e Informações inéditas, parentemente mais ilustrações do que informações, acho que seria bem mais interessante lançar primeiro o Panteão D20, tendo em vista que o material já está bem adiantado, por definição. Caça Niqueis a vista?

Errado, porque todo cenário necessita de um livro básico. Tormenta D20 foi separado em dois Guias e modificado pelo simples fato de que a antiga versão 3.0 está esgotada, quase não existe mais à venda. Tínhamos a opção de reimprimir exatamente como era antes, ou então fazer a atualização 3.5 e incluir algum material novo.

76 Talentos, incluindo todos os novos Talentos Regionais de O Panteão D20.

Houve um erro aqui, os 76 talentos do Guia do Jogador inclui todos os Talentos Regionais de O Reinado D20 (não O Panteão D20).

NdE: O erro foi meu…

Aqueles que como eu já tem Td20, Reinado D20 e HAd20 terão que jogar os livros antigos fora e comprar esses, ou com algumas páginas de upgrade ficarão atualizados?

Os novos Guias são sucessores para o antigo TD20 básico. Eles não afetam O Reinado D20 e Holy Avenger D20, isso nunca foi afirmado em nenhum momento. Aqueles que já possuem estes livros podem continuar a usá-los, e aqueles que não os possuem ainda podem adquiri-los. Nenhum destes livros receberá uma versão 3.5 tão cedo (com certeza não neste ano, e pouco provável que mesmo no ano que vem).

Espero q corrijam esse negocio de Classe de Prestigio de 10º nível onde qualquer machado ou foice vira arma vorpal (pra q gastar 50 mil se eu pego de graça?)

Essa habilidade é fornecida para as classes Lenhador de Tollon e Sacerdote Negro. A segunda pode ser adquirida no 3º nível, permitindo acesso à foice vorpal no 13º nível. Ela é assumidamente poderosa, foi preparada para vilões. Mestres que permitam seu uso por personagens jogadores devem estar preparados para as conseqüências.

A classe Lenhador de Tollon pode ser adquirida apenas no 6º nível. Ou seja, para ganhar a habilidade de Machado Decapitador (qualquer machado manuseado pelo personagem é considerado uma arma vorpal), o personagem precisa ser no mínimo 16º nível. De acordo com o Livro do Mestre, um personagem jogador deste nível tem 260.000 peças de ouro. O custo da habilidade vorpal para uma arma mágica é 50.000. Ora, qualquer personagem deste nível pode ter uma arma vorpal se quiser, e sobra muito troco.

Lembrando ainda que, em D&D 3ª Edição, a habilidade vorpal é muito mais fraca do que era no AD&D, quando podia matar qualquer criatura; hoje, muitos tipos de monstros (mortos-vivos, construtos, plantas, limos…) são imunes a sucessos decisivos e, portanto, também imunes a vorpal.

Ainda não li a revista, mas pela resenha achei este número decepcionante. A principal atração que seriam a regras para veículos ficou de fora (provavelmente devido à mudança em relação ao Ação q foi para a Mythos, não é isso?).

Ação!!! não foi movido para a Mythos. Ele ainda é comercializado pela Talismã, que está relançando o primeiro livro básico nas bancas, por preço promocional. Estamos estudando na Editora Mantícora um novo e maior livro básico, com material extra (possivelmente incluindo as tais regras para veículos), capa dura e em cores. Claro, vai ser mais caro que o Ação!!! atual, mas ainda muito mais barato que um D20 Modern.

Só estou decepcionado de TORMENTA ter virado D20 PURO. Era tão bom ver matérias para 3D&T, que É o sistema que permitiu que Tormenta se tornasse o sucesso que é. Essa licença aberta d20 acabou com 3D&T. Ascendeu um sistema ao mais amado e odiado do mundo e destruiu um ÓTIMO sistema.

3D&T não está destruído, está apenas preso a uma decisão contratual da Talismã. A Libertação de Valkaria 3D&T, muito solicitada pelos fãs, está concluída, apenas aguardando pela solicitação da editora para ser lançada. Caso esta não se confirme, possivelmente a Jambô também assumirá este jogo.

O PA praticamente é um First Quest em anime-style.

Primeira Aventura!!! tem sido comparado a First Quest (uma comparação no mínimo apressada, visto que o jogo nem mesmo foi lançado ainda). Na verdade, 1ªA!!! teve sua inspiração no antigo D&D da Grow (que também avançava apenas até o 5º nível), inclusive usando quase as mesmas armas, armaduras, magias e monstros.

First Quest foi um jogo introdutório para AD&D que não deu certo, devido a um simples fato: trazia apenas fichas de personagens prontos. Não permitia a construção de personagens, um dos maiores atrativos do RPG. 1ªA!!!, muito pelo contrário, tem regras completas para construção de personagens. Estas regras serão complementadas pela própria DragonSlayer: sua primeira edição, por exemplo, vai trazer novos talentos, perícias, magias e animais para druidas e rangers.

E não é meio absurdo lançar uma aventura para um sistema quando “ninguém sabe” ainda jogá-lo?

Não, uma vez que a aventura A Cripta Assombrada também é compatível com D&D.

É por isso que reitero: parabéns a entusiastas como os Marcelos (Telles, Cassaro, Del Debbio…) e todos os seus aliados (autores, desenhistas e escritores das outras editoras) por ainda resistirem bravamente a alguns sujeitos que, pelo visto, prefeririam desembolsar centenas de dólares para importar livros caros a ver publicações nacionais gerando economia dentro de seu próprio país.

Muito, muito obrigado por sua compreensão e visão clara. Prometemos continuar batalhando para que cada vez mais pessoas no Brasil tenham acesso ao hobby que tanto amamos. E quando essa missão principal nos impede de seguir “sidequests” e produzir material voltado apenas para veteranos, posso dizer apenas… mal aí!

Teremos outra publicação mangalóide no mercado (Erica Awano e Marcelo Cassaro… O que mais se pode esperar?)…

Quem somos nós para contrariar as expectativas de nossos fãs?

…provavelmente entupida de 3D&T (se não nos primeiros números, certamente em breve) e focada em Tormenta.

Não haverá 3D&T na DragonSlayer, exceto talvez na Arena Central, o encarte especial destinado a cenários e produtos de outras editoras (e portanto essa decisão deverá partir também da editora que publica 3D&T). DSlayer vai oferecer, sim, material para Tormenta, e também material genérico.

Como é que deve ser lido? /dragón islaier/ ? Só lerá corretamente quem tem acesso a este outro idioma?

Pronuncia-se “draeguen sleier”. Pronto, você já teve acesso este a outro idioma.

Refreem os impulsos insanos do Cassaro, peloamordosdeuses.

Não cheguei até onde estou refreando meus impulsos. Quanto a serem insanos… essa expressão, “peloamordosdeuses”, fui eu que inventei, sabia?

e botem o Trevisam para trabalhar mais…

Ótima idéia. Diga-nos como.

Entrevista com Marcelo Cassaro ao site AnimePró

Site: Anime Pró por Júnior Fonseca

Em uma entrevista exclusiva, Marcelo Cassaro revela grandes mudanças no mercado editorial brasileiro e explica de uma vez por todas uma série de boatos que corriam pela Internet.
Uma entrevista cheia de novidades e revelações, entre elas, o futuro de Holy Avenger, futuros lançamentos e muito…muito mais!
Para acessar a entrevista clique AQUI.

Confira também a capa do Primeira Aventura!!! aqui.

Comunicado Oficial da Editora Mantícora

Site: Editora Mantícora

Caros Amigos,

Para vocês que nos acompanharam durante 7 números da d20 Saga (desde a nº 00 até a nº 06), aqueles que se interessaram pela revista Kaos! e também pelo RPG institucional Power Cars, comunicamos as mudanças que ocorrerão na linha de produtos da editora neste ano de 2005.

DragonSlayer
Lançaremos em breve uma revista nova de RPG chamada DragonSlayer, que será o “mix” do melhor da Dragão Brasil (já que o “Trio Tormenta” está trabalhando com a Mantícora) com o melhor da d20 Saga. A revista será focada no sistema d20 e no OGL Primeira Aventura. Teremos diversas seções na DragonSlayer, tais como um novo cenário (continente) de Tormenta que pode ser usado em qualquer mundo, adaptações, resenhas de RPG (abordando todos os sistemas), HQ inédita do Cassaro com arte da Erica Awano (uma legítima precursora da Holy Avenger) e inúmeras colunas com material para jogadores e mestres. Além disso, reservamos 16 páginas no centro da publicação para que outras editoras possam desenvolver materiais de seus próprios sistemas e cenários. Esta seção, chamada de “Arena Central”, funciona como um “informe publicitário” (por falta de nome melhor) e está aberta para qualquer empresa divulgar, ampliar e dar suporte aos seus produtos. Portanto, a revista não será só d20, ou só d20 e Daemon (os primeiros informes já foram reservados pela Daemon), mas sim multisistema, depende apenas das empresas “possuidoras” dos sistemas quererem oferecer materiais ao seu público.

D20 Saga
A d20 Saga não terá continuidade (pelo menos por enquanto) já que a DragonSlayer ocupará o lugar do suplemento bimestral. A equipe da d20 Saga se dedicará integralmente à produção da nova revista e de outros materiais.

Primeira Aventura
Lançaremos também o Primeira Aventura (1ªA), um RPG de fantasia medieval OGL. O Primeira Aventura será dividido em dois livros, o Guia do Jogador e o Guia do Mestre (já vem com monstros) e será vendido em bancas de jornal de todo Brasil além de grandes redes de livrarias e lojas especializadas. O propósito do Primeira Aventura é popularizar o RPG de fantasia medieval (o mais jogado no mundo), já que seu preço será bem acessível (menos de R$ 10,00 cada livro) comparado com sua qualidade (totalmente colorido).

Aventuras complementares para o 1ªA
Lançaremos como suporte ao Primeira Aventura uma série de 5 aventuras estilo “Dungeon Crawl” que trarão sempre novos materiais complementares aos livros básicos.

Revista Kaos!
Continuaremos lançando a revista Kaos!, que completa sua série no nº 03 (a nº 02 estará disponível no FestComix em 13/03/2005 e será distribuída para todo Brasil na semana do dia 21/03/2005). (Confiram o preview no site www.revistakaos.com.br)

Beholders
Lançaremos o Guia Completo de Beholders (ainda sem data definida), que está ficando muito bom! (Confiram o preview do desenho de capa ao final desse comunicado).

Cenários
Quanto aos cenários (Kriptus, Karanblade e Necropia), ainda pretendemos lançá-los, não podemos precisar datas, pois estamos organizando nossa agenda de produtos. Decidimos priorizar o Primeira Aventura para criar mercado e dar suporte àqueles que não dipõem de recusrsos financeiros para comprar RPGs básicos caríssimos, mas querem jogar.

A revista DragonSlayer e a linha Primeira Aventura contarão com websites exclusivos e repletos de conteúdos (downloads). Ambos estão em fase de construção.